O Nubank anunciou hoje o lançamento do Nu Colômbia. A expansão reforça ainda mais sua posição de maior banco digital do mundo, em um ano em que a empresa realizou três aquisições estratégicas, manteve uma média diária de mais de 40 mil novos clientes e saltou de 11 milhões de consumidores na metade de 2019 para os atuais 30 milhões. 

O primeiro produto a ser oferecido, ao desembarcar na Colômbia, será o cartão de crédito, 100% digital, e sem tarifa de manutenção – o famoso “roxinho” que tornou o Nubank famoso no Brasil e no mundo.

A lista de espera para obter o cartão na Colômbia já está aberta e quem se inscrever, poderá ajudar a empresa a cocriar o produto, dando sugestões de funcionalidades e características que realmente necessitam. A expectativa é que o cartão aos clientes esteja disponível nos próximos meses. 

“Depois do sucesso que temos tido no Brasil e no México, estou orgulhoso de anunciar a chegada do Nubank ao meu país natal. Queremos levar para Colômbia o jeito Nubank de reinventar os serviços financeiros e impactar positivamente milhões de colombianos”, afirma David Vélez, CEO e fundador do Nubank. 

“O Nubank nasceu da convicção de que, por meio da tecnologia, do design, da inteligência de dados e de uma visão totalmente centrada no cliente, poderíamos criar uma nova geração de serviços financeiros, para tornar a vida das pessoas mais fácil, sem burocracia ou complexidades. Todos os latino-americanos merecemos uma experiência financeira mais simples, mais transparentes e mais humana”, completa. 

A prioridade do projeto será colocar a eficiência da tecnologia a serviço do cliente e impulsionar a inclusão financeira em mais um país. Na Colômbia, entre 70% e 85% das transações são realizadas em dinheiro; mais de seis milhões de adultos não têm qualquer produto financeiro e, assim como no Brasil, cinco grupos financeiros concentram 80% do mercado. 

Primeira instituição financeira 100% digital do país, o Nu Colômbia prevê a criação de um centro de engenharia, de design e de dados em Bogotá. E planeja investir mais de US$ 150 milhões no país durante os próximos oito anos. 

Catalina Bretón será a gerente-geral do Nu Colômbia, que já conta com uma equipe multidisciplinar, diversa e entusiasmada em desafiar o status quo no mercado financeiro colombiano.  

“Ainda é muito baixa tanta a penetração do cartão de crédito no país como o número de colombianos que têm dinheiro poupado nos bancos. Se avaliarmos que mais da metade da população tem um smartphone e cerca de 70% dos domicílios têm acesso à internet, vemos que a oportunidade de inclusão financeira e bancarização é enorme”, explica Catalina Bretón, gerente geral do Nu Colômbia.

“Com Nu, qualquer colombiano que tenha acesso a internet, poderá usar nosso cartão de crédito — tanto os que desejam iniciar sua vida financeira como aqueles que busca uma opção sem complexidades e burocracias”, completa Bretón.  

Em maio do ano passado, o Nubank anunciou sua chegada ao México. Pouco mais de um mês depois, chegou à Argentina.

Aquisições em 2020

Este mês, a fintech brasileira anunciou hoje a compra da Easynvest, corretora de investimento digital com 1,5 milhão de clientes, marcando a entrada do Nubank em um novo mercado. A aquisição foi a terceira no ano feita pela empresa. A primeira da história ocorreu em janeiro. O acordo, conhecido no exterior como “acqui-hire”, ocorreu para contratar a equipe de projetos da consultoria Plataformatec, formada por times de engenharia de software e especialistas em metodologias ágeis.

Já a segunda ocorreu em julho e foi da americana Cognitect, consultoria de engenharia de software, responsável pela criação de dois sistemas de tecnologia amplamente usados por engenheiros de programação.