TAG: fintech

A Barte, plataforma de pagamentos entre empresas, finalizou uma captação de R$ 20 milhões via debêntures para complementar seu portfólio de crédito. Com essa operação, a Barte registra um total de R$ 42,5 milhões captados em pouco mais de 12 meses. A empresa já teve duas rodadas de investimento via equity para financiar toda sua operação, sendo uma em agosto de 2022, de R$ 6,5 milhões, e outra de R$ 16 milhões em março de 2023, e, agora, finalizou a captação de dívida, direcionada à sua área de crédito.

A QI Tech, fintech licenciada e primeira SCD (Sociedade de crédito direto) aprovada pelo Banco Central, finalizou uma rodada Série B de cerca de R$ 1 bilhão (US$ 200 milhões), a General Atlantic, investidor líder global em growth equity, liderou a rodada e contou com participação do já acionista Across Capital, que está dobrando seu investimento inicial na empresa.

O surgimento das instituições financeiras remete aos primórdios da sociedade. Bancos, instituições de crédito e demais organizações do tipo têm exercido um papel fundamental ao longo de nossa história, fomentando episódios de evolução estruturais como a revolução industrial, mas também dando corda a eventos tóxicos tais como o auxílio a ditadores para ocultarem suas fortunas. Independentemente de como essas entidades têm beneficiado ou prejudicado a sociedade em certos casos, o fato é que elas exercem um papel fundamental na história da humanidade.