Fintech recebe aporte de R$ 225 milhões para acelerar a expansão de sua plataforma de Open Banking 

A Belvo, a plataforma de APIs de Open Banking líder no Brasil e na América Latina, acaba de receber um novo aporte de investimento no valor de US$ 43 milhões (cerca de R$ 225 milhões). O aporte, que faz parte da série A, contou com a participação de novos investidores globais como a Future Positive, gestora de capital de risco de Fred Blackford e Biz Stone (uns dos primeiros investidores de empresas como Pinterest, Square e Beyond Meat), Kibo Ventures (Flywire, Coverwallet e Carto) e FJLabs (Betterment, Checkr e Recargapay). A Belvo trouxe ainda renomados investidores anjo, como Sebastián Mejía, co-fundador e presidente da Rappi, e Harsh Sinha, CTO da Wise (antiga Transferwise). Investidores atuais como Kaszek, MAYA Capital, Venture Friends e David Vélez (fundador e CEO do Nubank) também participaram da rodada.

Desde que começou a operar em 2020, a Belvo aumentou sua carteira de clientes para mais de 60 empresas no Brasil, México e Colômbia, processando milhões de chamadas API todos os meses. No último ano, a empresa expandiu sua cobertura de APIs para mais de 40 instituições financeiras, permitindo agora que as empresas se conectem a mais de 90% de contas bancárias de pessoas físicas e jurídicas na América Latina, além de autoridades fiscais e plataformas de gig economy.

A nova rodada é resultado do rápido crescimento da Belvo, propiciado pelo boom fintech que a América Latina tem experienciado nos últimos meses. Esta é a maior rodada de captação Série A para uma empresa fintech na América Latina até o momento, de acordo com dados do Crunchbase.

O investimento recém-captado vai permitir que a Belvo continue a escalar seu desenvolvimento de produto para responder rapidamente à demanda do mercado, e sustentar o crescimento exponencial de sua base de clientes. 

A Belvo vem desenvolvendo um forte trabalho junto aos órgãos reguladores a fim de preparar a realidade brasileira para o novo modelo e atuar como um agente facilitador para que as empresas possam oferecer melhores produtos financeiros no país. Com esse objetivo em mente, a Belvo ocupa cadeiras nos grupos de trabalho do Open Banking do Banco Central, além de estar trabalhando ativamente junto à Associação Brasileira de Fintechs (ABFintechs) na construção do movimento de Open Insurance no Brasil.

A empresa agora se concentra em expandir a oferta de soluções de enriquecimento de dados em todos os mercados em que opera e lançará o serviço de iniciação de pagamentos no Brasil e no México. Além disso, a Belvo continuará a explorar oportunidades para expandir sua plataforma de Open Finance para novos países dentro do mercado latinoamericano e espera dobrar a cobertura de conexão de provedores de dados financeiros, alcançando assim mais de 80 integrações até o final do ano. 

O novo capital vai permitir ainda que a Belvo fortaleça a equipe em todas as funções e regiões onde opera. Hoje, a empresa conta com 70 pessoas e planeja dobrar seu quadro de funcionários até o final do ano. Como parte deste plano, a empresa prevê a contratação de mais de 30 engenheiros e engenheiras no Brasil nos próximos meses. 

Fred Blackford, sócio-fundador da Future Positive, comentou: “A Belvo está resolvendo um problema complexo e importante. Logo, tem o potencial de causar um impacto real e duradouro na economia dos países onde opera ao proporcionar mais acesso a produtos financeiros melhores, possibilitando um crescimento econômico inclusivo. Estamos animados em apoiar Pablo e Oriol [fundadores da Belvo] enquanto eles trabalham para liderar o movimento de Open Finance na América Latina”. 

Nicolás Szekasy, co-fundador e sócio-gerente da Kaszek, comentou: “A demanda por serviços financeiros na América Latina está crescendo e a Belvo está desenvolvendo uma infraestrutura que permite que tanto instituições maiores quanto as mais recentes implementem suas soluções com sucesso. Oriol, Pablo e a equipe da Belvo têm liderado o desenvolvimento de uma plataforma sofisticada que resolve desafios técnicos muito complexos, e o crescimento exponencial da empresa reflete como ela está entregando um produto que se encaixa perfeitamente com as exigências do mercado”.

Monica Saggioro, co-fundadora da MAYA Capital, comentou: “O Open Banking é uma mudança permanente que beneficia milhões de consumidores que agora podem tomar melhores decisões sobre seus dados e finanças. A Belvo foi pioneira na América Latina e já conquistou uma grande carteira de clientes com sua solução impressionantemente avançada”. 

Os co-fundadores e co-CEOs da Belvo, Pablo Viguera e Oriol Tintoré, comentaram: “Estamos entusiasmados em trazer grandes novos investidores para nos ajudar a alcançar nossa visão de fortalecer a próxima geração de serviços financeiros na América Latina através de infraestrutura e APIs de Open Finance. Temos planos muito ambiciosos e esta nova rodada de financiamento nos permitirá duplicar a escala de nossa oferta de produtos, expandindo nossa presença geográfica e contratando os melhores talentos da região”. 

Albert Morales, General Manager da Belvo no Brasil, por sua vez, adicionou: “Temos trabalhado intensamente para nos tornarmos o principal parceiro das fintechs brasileiras e facilitarmos a transição para o modelo de Open Banking. O novo investimento será um divisor de águas e nos ajudará a acelerar a adoção e evolução da nossa plataforma, nos permitindo criar novos produtos voltados aos modelos de negócio que estão se adaptando às necessidades digitais da população brasileira”.

Foto de destaque: Pablo Viguera e Oriol Tintoré co-fundadores e co-CEOs da Belvo.


Quer acompanhar de perto todos os investimentos no ecossistema de startups? Siga as redes sociais Startupi e acesse nosso ranking de investimentos do mês.

Quer ter o seu conteúdo publicado no Startupi? Fale com a gente pelo contato@startupi.com.br.

Matérias Relacionadas

No comments yet. You should be kind and add one!

Our apologies, you must be logged in to post a comment.