O Magazine Luiza anunciou hoje a aquisição da GFL logística, uma plataforma digital que atende mais de 600 municípios, conta com 13 áreas de cross docking e cerca de 850 motoristas independentes.

A operação da empresa será absorvida pela startup de tecnologia logística Logbee, também adquirida pela empresa em 2018 que é um misto de aplicativo de transporte e logística, uma espécie de Uber das entregas. Ela permite que transportadores, com veículos pequenos como carros, motos e bicicletas, façam trajetos de entrega dentro das cidades, a partir de uma pequena central. Com a aquisição, a LogBee aumenta seu alcance em 50% e acentua de forma exponencial a capacidade de entrega “last mile” e coleta de produtos vendidos por sellers do marketplace do Magazine Luiza. 

Além da aquisição da GFL, o Magazine Luiza também adquiriu a plataforma de tecnologia SincLog. Ela permite que empresas de logística façam gestão de cargas, emissão de documentos fiscais e averbações, controle das tabelas de frete e remuneração dos motoristas – além de fornecer informações de qualidade e em tempo real para possibilitar ao Magazine Luiza gerenciar de forma ainda mais eficiente as entregas de last mile da sua plataforma.

Os valores das novas aquisições não foram divulgados.

Outras aquisições

Depois de adquirir a livreira Estante Virtual, no fim de julho, o Magazine Luiza anunciou a aquisição da startup de digitalização de pólos fabris Hubsales. A empresa, que tem sede em na cidade paulista de Franca, se especializou em clusters, pólos de produção especializados, cujas fábricas passam a vender diretamente ao consumidor final, por meio de plataformas digitais.

Já em agosto, foi a vez do site de conteúdo sobre tecnologia Canaltech e a plataforma de mídia online desenvolvida pela startup Inloco. No final do mesmo mês, comprou a startup Stoq, que chegou para, entre outras coisas, oferecer ferramentas de atendimento intuitivo para pequenos e médios varejistas.

No mês passado, anunciou a aquisição da startup de delivery de comida AiQFome, com sede na cidade paranaense de Maringá. A compra da empresa teve como principal objetivo fortalecer o ecossistema digital do Magazine Luiza e seu superapp.