Startup que moderniza relação entre atacadistas e revendedores recebe aporte de R$ 14 milhões

Criado para digitalizar a relação entre fornecedores e varejistas, além de trazer maior segurança e comodidade para pequenos e médios revendedores no Brasil e na América Latina, o Canal Dstak acaba de receber um aporte seed no valor de US$ 2,6 milhões, aproximadamente R$ 14 milhões – a terceira rodada da companhia.

Com o aporte, a startup pretende ampliar a disponibilidade de produtos na plataforma, aumentar o time de colaboradores e expandir a sua operação para outras regiões do país. Ao apresentar uma solução inovadora para resolver um problema frequente em todo o continente, a empresa atraiu a atenção de investidores nacionais e internacionais. Liderado pela Valutia, fundo de venture capital focado em startups early-stage, o investimento seed foi acompanhado também por importantes fundos como o SV Latam Capital, Multi Family Office da XP, Verve Capital, Shilling VC, Rhombuz VC, Allievo Capital, BluStone, Crivo Ventures e Prana Capital.

Diante de um cenário em que muitos varejistas ainda se relacionam de forma analógica com seus fornecedores, o trio formado por Lucas Chita, Marco Tulio Korehisa e Vinicius Fernandes decidiu se juntar no início de 2020 para resolver uma dor latente no mercado: o baixíssimo número de vendas online nesse segmento. Segundo estimativas da startup, anualmente o mercado de vendas entre fornecedores e revendedores movimenta mais de US$ 100 bilhões na América Latina, mas atualmente apenas 4% desse valor é proveniente de transações online.

“As soluções de e-commerce que nos permitem fazer compras no supermercado sem sair de casa ainda está distante de ser uma realidade presente para os pequenos e médios revendedores de diversos segmentos. Muitos ainda realizam suas compras de maneira analógica contando com longas jornadas até os pólos produtores, como os famosos bairros do Brás e Bom Retiro, em São Paulo. Além disso, podemos dizer que são verdadeiros heróis pois sofrem um elevado número de fraudes e contam com pouquíssimas ofertas de crédito. Frente a esses desafios, nossa plataforma visa modernizar o abastecimento de pequenos e médios varejistas, com segurança, comodidade e transparência”, afirma Lucas Chita, CEO do Canal Dstak. 

Operando desde o segundo semestre de 2020 na região do Brás, em São Paulo, e com um time de 35 pessoas, o Canal Dstak conta com mais de 350 fornecedores ativos e 200 em lista de espera, e já transacionou mais de 25.000 pedidos em sua plataforma. Com o novo aporte, a empresa pretende ainda aumentar o time de colaboradores nas áreas de tecnologia, produto e comercial, chegando a 60 funcionários no total. Além disso, estão previstos a expansão no número de parceiros para 1.000 fornecedores cadastrados e o avanço de sua presença em outras cidades do país como Goiânia, Fortaleza, Maringá, entre outras.

A startup também planeja incluir novos serviços financeiros e quintuplicar o volume transacionado, com a inclusão de novas categorias de produtos, como acessórios e cosméticos. “Outro desejo é reforçar os projetos de mentoria, oferecidos aos pequenos empreendedores, nos quais damos orientações sobre as melhores estratégias, de marketing a gerenciamento de negócios”, complementa Chita.

Uma mudança importante que está em andamento é o processo de rebranding do Canal Dstak. “Começamos esse trabalho antes mesmo da prospecção do investimento. Decidimos rever nossa marca para conseguir nos conectar melhor aos nossos clientes”, explica o CEO. Assim, a partir de 2022, a empresa inicia efetivamente uma nova fase, com novos desafios e um novo nome: Gira.

Economia de tempo e dinheiro aos revendedores

Com o Canal Dstak, os revendedores podem encomendar produtos de centenas de fornecedores em uma única transação, contando com parcelamento em até seis vezes e o pagamento de um único frete. “Os pedidos feitos por meio do app são encaminhados para o nosso centro de distribuição, onde são conferidos, consolidados e despachados junto aos nossos parceiros logísticos”, explica o COO, Vinicius Fernandes.

O sócio revela ainda que a escolha por consolidar internamente 100% dos pedidos é parte de uma estratégia da startup para gerar uma melhor experiência aos revendedores a longo prazo. “Hoje, conseguimos entregar uma economia de até 75% no frete para os nossos clientes”, afirma.

Por meio do aplicativo do Canal Dstak, os varejistas também deixam de percorrer longos percursos para chegar aos atacadistas, o que possibilita economia de tempo e maior segurança, já que muitos revendedores atuam no bom e velho modelo de sacoleiros, levando consigo o dinheiro em espécie para fazerem as compras presencialmente, o que os expõe a grandes riscos.

Potencial transformador chama atenção dos investidores

A trajetória dos fundadores foi fundamental para o desenvolvimento de um projeto inovador e disruptivo. Com uma carreira consolidada em consultoria estratégica, Chita atuou em startups como Memed e Hekima – da qual foi sócio até a aquisição pelo iFood. Já Fernandes acumulou experiência em grandes indústrias e em consultorias estratégicas nas áreas de operações e supply chain. Marco Túlio, por sua vez, tem mais de 18 anos de vivência em tecnologia, atuando em multinacionais e startups.

Segundo Kiko Lumack, fundador da Valutia, que liderou o investimento seed e também participou dos aportes anteriores na empresa, além da sólida trajetória profissional dos empreendedores, a sequência de aportes é motivada pelo diferenciado posicionamento de mercado e o grande potencial de transformar o segmento em que atuam. “Esse background dos sócios e os benefícios oferecidos pela plataforma foram fundamentais para capturar nosso interesse. A proposta da startup tem muita aderência ao que entendemos como fundamental para um negócio inicial ter sucesso. O Canal Dstak tem também um forte apelo social pelo fato de proporcionar a modernização de uma atividade comercial extremamente tradicional no Brasil”, afirma.

Vale ressaltar que Lumack conta com uma importante trajetória como investidor-anjo, tendo investido em empresas como Gympass, Idwall e Docket. Já o Canal Dstak é uma das empresas presentes no portfólio de investidas da Valutia, ao lado das startups Zenklub, Moises, Medipreço, Sooper, Meetz, Networkme, Prontochef e Unxpose.

Foto de destaque: Vinícius Fernandes, Lucas Chitas eMarco Tulio Korehisa, cofundadores do Canal Dstak.


Quer acompanhar de perto todos os investimentos no ecossistema de startups? Siga as redes sociais Startupi e acesse nosso ranking de investimentos do mês.

Mais tradicional portal de mídia brasileiro sobre o mercado de Startups, Inovação, Investimentos, Empreendedorismo e Tecnologia. Desde 2008 vem colaborando para a construção do ecossistema brasileiro de Startups, informando e educando todo o mercado. Quer falar com a gente? Clique aqui e envie uma mensagem para redação, parceria ou comercial. Mantenha-se atualizado sobre as novidades do Startupi pelas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram e Linkedin.

Matérias Relacionadas

No comments yet. You should be kind and add one!

Our apologies, you must be logged in to post a comment.