Fundada em 2020 pelos amigos cearenses David Peixoto e Ricardo Sales, o isaac acaba de captar US$ 125 milhões em uma rodada Série B liderada pela General Atlantic, com participação do SoftBank Latin America Fund e Kaszek. A startup oferece às escolas privadas do país soluções que tornam sua gestão financeira simples, reduzindo o tempo gasto pelos seus mantenedores com burocracia e permitindo que foquem tempo e recursos para prover uma educação de qualidade a milhões de jovens e crianças brasileiras.

O novo aporte chega para reforçar o crescimento exponencial da empresa, que em pouco mais de um ano conseguiu transformar a realidade de mais de 400 escolas em todo Brasil, distribuídas em 23 estados. O isaac atende hoje mais de 160 mil alunos, garantindo mais de R$ 900 milhões em mensalidades às escolas clientes.

“Apesar do crescimento acelerado, atendemos uma porcentagem ínfima de um mercado gigantesco, formado por mais de 40 mil escolas privadas de educação básica e quase 9 milhões de alunos”, afirma David, CEO da startup. “Hoje estamos digitalizando todo o processo de pagamento de mensalidades das escolas, que, em grande parte, ainda operam baseadas em boletos, muitas vezes físicos, gastando enorme energia e proporcionando uma experiência de pagamentos ruim para os responsáveis. A nossa solução economiza tempo dos mantenedores, que passa a poder ser alocado para atividades mais geradoras de valor”, reforça.

Atualmente, o isaac oferece a essas instituições um produto que operacionaliza todo pagamento de mensalidades e garante o recebimento de sua receita mensal. A plataforma desonera o dia a dia da secretaria ao assumir a gestão de recebíveis, bem como favorece ainda a comunicação e atendimento das famílias. Isso porque a solução do isaac inclui uma interface que facilita a vida das famílias dos alunos, enviando lembretes pré-vencimento e permitindo também o pagamento das mensalidades de forma digital por meio de diversos métodos como Pix, cartão de crédito, boleto ou recorrência.

“O isaac conseguiu inovar ao desenhar um modelo de negócios atrativo e que impacta diretamente a educação brasileira. Ao oferecer a previsibilidade financeira, o isaac permite que as escolas consigam investir em seu crescimento, modernização e digitalização, além de otimizar o tempo dos mantenedores, para que foquem em fornecer educação de qualidade”, conta Martín Escobari, copresidente e head da América Latina para a General Atlantic.

Além de SoftBank, General Atlantic e Kaszek, a startup conta também com um investimento minoritário da Arco Educação, a maior empresa brasileira do setor. A Arco foi a primeira companhia do Brasil a fazer IPO na Nasdaq. Apesar de um time de acionistas poderoso, os fundadores permanecem com o controle da empresa, estando à frente de todas as decisões de negócio.

Foto destaque: Ricardo Sales e David Peixoto, fundadores do isaac


Quer acompanhar de perto todos os investimentos no ecossistema de startups? Siga as redes sociais Startupi e acesse nosso ranking de investimentos do mês.