Com menos de um ano de operação e ainda sem ter lançado publicamente produtos com seus clientes, a startup argentina Pomelo levantou uma rodada série A de R$ 190 milhões. O aporte foi liderado pela Tiger Global e teve a participação de fundos como Monashees, Index Ventures, Insight, QED, SciFi, Greyhound e Box Group, além de investidores-anjo renomados, como os fundadores dos unicórnios Affirm, Checkout, N26, Plaid e Ramp.

A startup permite que fintechs e empresas de tecnologia, desde startups a líderes do setor, incorporem serviços financeiros a seus negócios. Sua plataforma de APIs de nova geração permite que as empresas tenham processos de onboarding simples de integrar e seguros, abram contas virtuais conectadas aos sistemas financeiros locais e emitem cartões de débito e crédito pela América Latina. A Pomelo também faz todo o trabalho regulatório, possibilitando que seus clientes acelerem o tempo de lançamento no mercado e se concentrem em sua proposta de valor.

O aporte da rodada será destinado à expansão da Pomelo no Brasil e no México, bem como na contratação de mais 150 pessoas para acelerar o lançamento de produtos e desenvolvimento de novos negócios. A empresa é bem conhecida por sua marca empregadora, tendo contratado mais de 100 especialistas em fintech em menos de seis meses, incluindo Bruno Martucci e Raymundo Guerrero, que lançaram os cartões do Mercado Pago no Brasil e no México, respectivamente, e Andres Tossounian que trabalhou no time de produto na N26.

John Paz e Bruno Martucci, que comandam a operação brasileira da Pomelo.

“A infraestrutura de serviços financeiros na América Latina está completamente obsoleta e altamente fragmentada. Cada mercado tem sua própria regulamentação e nuances, e os fornecedores antigos oferecem tecnologia obsoleta a preços caros. Nosso objetivo é fazer com que a América Latina se pareça com a Europa, o que significa que vamos ajudar nossos parceiros a desbloquear vários mercados em um curto período de tempo, permitindo que eles escalem seus negócios em vez de se preocupar com regulamentações, dezenas de contratos e integrações de backend”, explica Gaston Irigoyen, CEO e cofundador da Pomelo.

Esta nova rodada de R$ 190 milhões ocorre cinco meses após o anúncio de seu Seed Round de R$55 milhões. “O cenário de tecnologia da América Latina está crescendo e algumas startups emergentes estão transformando setores por inteiro. Estamos entusiasmados com a parceria com a Pomelo devido a sua perspectiva única sobre a América Latina, sua visão para uma nova infraestrutura regional de fintech e uma equipe forte capaz de executar com os mais altos padrões”, disse John Curtius, sócio da Tiger Global Management.

“Atualmente, encontrar o equilíbrio ideal entre velocidade e adequação do produto ao mercado é chave”, afirma Mark Fiorentino, Principal na Index Ventures. “Muitas vezes, a capacidade de fornecer uma solução de qualidade que se adapte às necessidades de cada sub-região na América Latina é ignorada por empresas globais ou mesmo empresas mais tradicionais. Seguimos extremamente impressionados com a capacidade da Pomelo em contratar os melhores talentos, executar sua visão de produto e conquistar clientes regionais conhecidos. Este aporte permitirá que a Pomelo possa expandir sua operação no Brasil e no México, entregando um pacote de produtos e funcionalidades feitos sob medida para cada um desses países.”

A Pomelo acredita que toda empresa será uma fintech, e ainda mais na América Latina, onde a penetração dos smartphones é massiva, porém onde cerca de 40% da população ainda não tem acesso a serviços financeiros. “As empresas de tecnologia dedicadas ao varejo, entrega, mobilidade e viagens estão incorporando produtos fintech para aumentar o envolvimento do cliente e desbloquear novas linhas de receita”, diz John Paz, COO & GM do Brasil, que anteriormente trabalhou no Boston Consulting Group e liderou a operação da Lime no Brasil.

Foto destaque: Gaston Irigoyen, CEO e cofundador da Pomelo


Quer acompanhar de perto todos os investimentos no ecossistema de startups? Siga as redes sociais Startupi e acesse nosso ranking de investimentos do mês.