A Hash, fintech de infraestrutura de pagamento, anunciou a captação de R$ 235 milhões em rodada série C, coliderada pelos fundos QED Investors e Kaszek, com participação da Endeavor Scale-Up Ventures.

O investimento reflete o momento atual da startup, que aumentou em seis vezes o número de transações realizadas desde abril, quando anunciou aporte de mais de R$ 81 milhões em rodada série B. O novo valor será utilizado para acelerar o crescimento da empresa e aumentar o tamanho do time.

A Hash oferece uma infraestrutura completa de pagamentos para o setor B2B, desde maquininhas e o software para operá-las, aplicativo e painéis de controle da operação. A empresa deve disponibilizar em breve a conta digital, que será mais uma opção de recebimento de vendas para seus clientes, além de uma alternativa às contas bancárias já existentes no mercado. Para os usuários da plataforma da Hash, o investimento proporcionará um aumento nas soluções financeiras disponíveis. Toda a base de clientes da fintech terá agora uma experiência financeira mais simplificada e integrada em um único ecossistema.

A empresa aumentou em 10 vezes o volume de transações via POS nos últimos 12 meses e deve atingir a marca de R$ 1,5 bilhão em volume total de pagamentos até o final do ano. “Continuamos comprometidos com a tese de descentralizar os serviços financeiros, com atenção especial aos PMEs”, afirma João Miranda, fundador e CEO da Hash. “Este setor tem um enorme potencial de geração de receita, que muitas vezes é desperdiçado por falta de oportunidades mais justas. Nossa solução permite uma nova fonte de receita com taxas mais competitivas, aproximando PMEs e grandes empresas. É uma relação sustentável e com ganhos para todos os envolvidos, principalmente o consumidor final, que ganha uma nova opção de pagamento”.

Parte dos fundos da última rodada apoiará na contratação de grandes talentos à medida que a startup aumenta sua equipe de 160 para 190 colaboradores, até o final do ano. “Acompanhamos a Hash desde o início e justamente por acreditar em seu potencial é que realizamos múltiplos investimentos na companhia. Com um time de tecnologia altamente qualificado e sempre atento às necessidades e transformações do mercado, a empresa oferece um produto realmente inovador, capaz de solucionar várias dores do setor e ainda agregar valor aos negócios de seus clientes”, explica Santiago Fossatti, sócio do fundo Kaszek. “A Hash tem capacidade para ocupar um espaço importante na indústria de pagamentos e se tornar referência na América Latina”, completa.
* Foto destaque: João Miranda, Fundador e CEO da Hash.

Quer acompanhar de perto todos os investimentos no ecossistema de startups? Siga as redes sociais Startupi e acesse nosso ranking de investimentos do mês.