RegTech que oferece soluções para validação de identidade, recebe aporte de R$ 210 milhões 

Há apenas cinco anos no mercado de RegTech, a idwall já havia passado por duas rodadas de captação de investimentos (fora o seed), que somaram mais de R$ 35 milhões em aportes e agora anuncia series C no valor de R$ 210 milhões (em menos de dois anos após o series B). A rodada de investimentos foi liderada pelo fundo Endurance e seguido por GGV Capital, Península, Monashees, Canary, Qualcomm, ONEVC, Ithaca Investments Ltd. (Globo), Península e Norte.  

Nessa rodada de investimentos series C, o objetivo da empresa é acelerar seu crescimento, investindo no lançamento de novos produtos, na contratação e formação de mais profissionais. Atualmente, a startup conta com um time de 150 pessoas e a previsão é de dobrar esse número até o final de 2021. 

“A idwall está liderando as discussões e inovações no Brasil em relação à integração digital e validação de identidade. E seu aplicativo de identidade digital B2C, MeuID, poderia ser o primeiro superaplicativo verdadeiro na América Latina.”, diz Hans Tung, sócio-gerente da GGV Capital, um dos fundos investidores da empresa.  

“O Hans Tung, um dos gerentes da GGV, já investiu em 16 unicórnios. Isso mostra o potencial econômico que a idwall oferece para seus investidores. A GGV Capital está entre os investidores mais alinhados com os propósitos da idwall. A venture capital é muito focada em inovação, especialmente em tecnologias que realmente fazem a diferença no mercado e na sociedade”, explica Lincoln Ando.  

Além disso, a startup é uma das primeiras startups de tecnologia a receber investimento da Peninsula. A investidora está começando a focar mais nesse segmento e enxergou grande valor nas soluções da idwall. Os fundos Monashees, Canary, Qualcomm, ONEVC, Ithaca Investments Ltd. já haviam investido na idwall antes e apostaram mais uma vez no potencial da regtech. 

Atualmente, a idwall tem mais de 300 clientes de diferentes segmentos, como Cielo, Ebanx, GPA, Loggi, iFood, Claro, Quinto Andar, Magnetis, Sicredi, Guiabolso, Olist e FreteBras. Sendo 15 bancos, incluindo 2 dos 3 maiores do país, e 7 unicórnios do mercado financeiro. 

Além de ter uma parceria estratégica com a Mastercard, que ajuda na ampliação do negócio, na criação de produtos e está preocupada em construir relações de confiança no mercado, tornando os ambientes mais seguros para todos, de forma tecnológica e menos burocrática. 

“Quanto mais digitalizadas as empresas se tornam, mais crescem as expectativas dos clientes. Nossa missão é estar sempre à frente da inovação em nosso mercado, e é por isso que investimos tanto no crescimento e na formação da melhor equipe possível para desenvolver nossos produtos”, comenta Lincoln Ando, CEO e fundador da idwall.

Desde que chegou ao mercado, a startup vem crescendo em ritmo acelerado, atingindo patamares acima da média e superando as expectativas dos especialistas para o setor de RegTech.  

De acordo com um estudo da consultoria Juniper Research, realizado com 21 países, incluindo o Brasil, até 2025 os gastos com Regtech devem ultrapassar US$130 bilhões. Com base nessa previsão, a expectativa é de que o crescimento seja de 290%, comparado com o ano de 2020, que os investimentos foram de US$33 bilhões.  

Nos últimos três anos de mercado, a idwall já ultrapassou a expectativa dos especialistas para os próximos quatro anos em quase 5x. Entre 2017 e 2020, a idwall registrou um crescimento de 1458% em seu faturamento total, com um crescimento médio anual de 144%. No comparativo com 2019, impulsionado pela pandemia, a startup aumentou em 588% seu faturamento de contratos do mercado financeiro. 

Isso tudo é possível, pois a empresa tem a tecnologia no centro do negócio e uma equipe técnica fora da curva para lidar com os desafios do mercado brasileiro e as necessidades das empresas que precisam lidar com esse cenário de insegurança nas relações. 

Para isso, a idwall oferece um conjunto de soluções para validação de identidade, onboarding digital e processos anti-fraude e de compliance focado no mercado B2B, mas também oferece soluções para o consumidor final: o MeuID, um aplicativo inovador de identidade, que facilita a vida dos usuários, permitindo que eles reúnam todos os dados em um só lugar, de forma prática, acessível e segura.  

O Brasil tem um cenário propício para crimes de identidade. Os dados de identificação dos brasileiros são descentralizados e existem muitas informações que são usadas para identificar um cidadão, isso favorece a aplicação de golpes e fraudes. De acordo com um levantamento da Psafe, 1 em cada 5 brasileiros já foram vítimas de roubo de identidade na internet.  

Os clientes da idwall contam com mais de 250 fontes de dados, que consultam desde órgãos públicos, como Receita Federal, Detran e Tribunal de Justiça dos Estados, até fontes privadas e sigilosas. Historicamente, a RegTech já gerou mais de 65 milhões de relatórios com resultados de consultas para seus clientes.   

No início, a startup contava apenas com três fontes, mas rapidamente conseguiu agregar outras para atender seus clientes. O volume de consultas aumentou e, com isso, a base de cadastro também cresceu. De 2017 a 2020, aumentou 5 mil vezes.  

Nesse momento, o foco da idwall é se consolidar como uma empresa que oferece as melhores soluções de segurança para empresas e usuários. Para isso, será preciso investir ainda mais nas equipes e nos serviços que são oferecidos, esse é o objetivo para os próximos meses.

Foto de destaque: Rapahel Melo e Lincoln Ando fundadores da Startup Idwall.


Quer acompanhar de perto todos os investimentos no ecossistema de startups? Siga as redes sociais Startupi e acesse nosso ranking de investimentos do mês.

Quer ter o seu conteúdo publicado no Startupi? Fale com a gente pelo contato@startupi.com.br.

Matérias Relacionadas

No comments yet. You should be kind and add one!

Our apologies, you must be logged in to post a comment.