A a55, fintech que investe em PMEs da nova tecnologia e que utilizam receita previsível, acaba de receber seu segundo investimento no ano, no valor de US$ 2 milhões, desta vez através do Fundo de Investimentos ZFM, que trata-se de segmento de capital de risco corporativo.

Com  60 funcionários, entre Brasil (São Paulo, Florianópolis e Manaus) e México, a fintech reúne dados como contas bancárias, faturamento, investimento em marketing digital e inteligência de crédito em uma só plataforma totalmente tecnológica e integrada. Com isso, a startup pretende utilizar esse aporte para aceleração do crescimento da empresa, permitindo a expansão de oferta de crédito nos dois países, além de aumentar o volume disponível para operações e, principalmente, para a contratação de novos profissionais.

“Com o primeiro aporte deste ano já aumentamos nossos clientes em mais de 4x sobre o ano passado, ampliando o Mercado e o escopo de atuação nosso e auxiliamos mais de 100 empresas por meio de 350 operações diferentes, sendo mais de 35 milhões no México e R$ 100 milhões no Brasil. Esperamos  dobrar esses números nos próximos 12 meses”, comemora André Wetter, presidente e cofundador da a55.

André Wetter, presidente e cofundador da a55.

Ao todo, nesta rodada de captação a startup recebeu US$ 7 milhões. Além do aporte do Fundo de Investimentos ZFM, que conta com a consultoria estratégica da E3 Negócios, participou também a Mouro Capital (ex Santander InnoVentures) com aporte de US$ 5 milhões divulgados no início do ano.

Com o investimento, a a55 criou uma plataforma de gestão financeira, produto que auxilia as empresas a fazerem sua gestão financeira e conciliação bancária, e também mais recentemente uma linha de crédito voltada para o financiamento de campanhas de marketing digital, pensada para o e-commerce.

E é por essa série de transformações que a startup fecha a sua segunda parceria no ano. “A crise atual veio para acelerar o que todos já esperavam com relação à digitalização de serviços financeiros e nós vemos que a fintech está muito à frente dos demais em termos de estratégia e automação de serviços financeiros, além de sua presença nos dois principais mercados Latino Americanos. A empresa tem se mostrado como um combustível de crescimento das PMEs da nova economia, e ficamos muito entusiasmados com as possibilidades que o futuro demonstra”, relata Bruno Freitas, diretor de Investimentos da E3.

Hugo Mathecowitsch, CEO e cofundador da a55.

E por estar construindo plataforma do futuro, onde os dados transacionais e de receita conduzirão as decisões de crédito, a empresa acredita que poderá dobrar os números que chegaram até o momento, tanto em produtos, ferramentas e plataformas, quanto em crédito, investimento e clientes. “Começamos nossa jornada em uma cozinha tentando emprestar nosso próprio dinheiro com papel e caneta para empresas sem nenhum ativo real e dois anos depois é uma grande honra para nós fazer parceria com E3. Eles nos inspiram muito pelo conhecimento que têm dos ecossistemas de tecnologia e empreendedorismo no Brasil,” finaliza Hugo Mathecowitsch, CEO e cofundador da fintech.