O Rei do Pitaco, plataforma de fantasy game diário pela qual usuários montam escalações com jogadores das ligas profissionais de futebol e pontuam de acordo com o desempenho estatístico destes atletas em partidas na vida real, fechou sua rodada Série A correspondente a R$ 180 milhões em investimentos. A sportstech já havia captado R$ 28 milhões em rodada seed no início de 2021.

Liderada pelo fundo americano D1 Capital Partners e coliderada pelos fundos Kaszek, Bullpen Capital e Left Lane, a rodada também teve participação dos parceiros da DST Global – Tom Stafford e Nick Brito – e da Globo Ventures.

Com atuação nacional, o Rei do Pitaco foi fundado em 2019 por Mateus Dantas, CEO da companhia e com passagens pelo Facebook, Wildlife e Google, e Kiko Augusto, COO e ex-Intel. Ambos paraibanos, os empreendedores têm formação acadêmica em Ciência da Computação e viram no universo de esportes – mais precisamente no de futebol – um potencial canal para aplicarem a tecnologia e gamificarem a experiência de torcer.

“Essa captação é um passo muito importante na nossa história. Além de ser uma enorme validação ao trabalho incrível que a nossa equipe vem fazendo nos últimos meses, também representa a entrada de importantes parceiros estratégicos, que junto com a injeção de capital, vem para ajudar o Rei do Pitaco a se estabelecer cada vez mais como a empresa líder em entretenimento esportivo da América Latina”, afirma Mateus Dantas.

Segundo pesquisa realizada pela TechNavio, empresa focada em estudos de mercados globais e novas tecnologias, o mercado de fantasy games chegará ao valor de US$ 5,3 bilhões até 2025. Como uma das principais marcas do segmento no país, o Rei do Pitaco já distribuiu mais de R$ 30 milhões em prêmios atuando em ligas esportivas nacionais e internacionais. Por meio do aplicativo e site, os campeonatos se iniciam e encerram no formato “tiro-curto”, no qual as competições são rodada a rodada, ao contrário de outros fantasys em que é preciso esperar o campeonato todo.

Em 2021, a startup cresceu 600% com o investimento seed recebido, essencial para o desenvolvimento do produto, construção da base de usuários e validação da empresa nesse segmento.

Agora, em ano de Copa do Mundo, a equipe do Rei do Pitaco, que hoje conta com 75 colaboradores, visa expandir seus serviços e alcançar mais jogadores, buscando crescer 400% com o aporte recebido. O valor será destinado para a contratação de talentos, aprimoramento do produto e aquisição de clientes. “Uma conquista que vem para coroar todo o trabalho do nosso time e trazer o capital necessário para uma expansão ainda mais agressiva neste ano. Nascemos para fortalecer o cenário esportivo, possibilitando com que a relação entre os fãs e os esportes seja ainda mais emocionante. Com esse crescimento, queremos impactar ainda mais torcedores apaixonados”, finaliza Kiko.

* Foto destaque: Kiko Augusto e Mateus Dantas, fundadores do Rei do Pitaco. Créditos: Evandro Bueno Ferreira. 


Quer acompanhar de perto todos os investimentos no ecossistema de startups? Siga as redes sociais Startupi e acesse nosso ranking de investimentos do mês.