Em mais um avanço em sua estratégia de M&A, a Locaweb anunciou a aquisição da empresa gaúcha de softwares de gestão BlingO preço de fechamento da aquisição da totalidade das ações da Bling é de aproximadamente R$ 524,3 milhões e está sujeito, ainda, a determinados ajustes de dívida líquida e capital de giro, usuais neste tipo de transação.

Adicionalmente, os vendedores terão o direito a receber eventual earnout, a depender do atingimento de determinadas metas financeiras apuradas com base na receita operacional líquida da Bling e subsidiárias. Como garantia à companhia com relação a certas obrigações de indenização assumidas pelos vendedores no Contrato Bling, uma parcela do valor a ser pago a título de earnout será retida pela companhia e poderá ser subsequentemente liberada aos vendedores, conforme regras e procedimentos previstos no Contrato Bling.

História do Bling

Lançado em 2009 na cidade de Bento Gonçalves, o Bling é um sistema de gestão online, para o segmento de e-commerce e micro e pequenas empresas – PMEs, com mais de 200 integrações, que oferece soluções no modelo SaaS para negócios físicos, virtuais ou híbridos, auxiliando na gestão e organização dos negócios, por meio de módulos para emissão de notas fiscais eletrônicas, catálogo de produtos, estoques e vendas multicanal, PDV, gestão financeira, integrações com plataformas de e-commerce, marketplaces e soluções logísticas, dentre outros.

O Bling vem ampliando sua integração com o sistema bancário, a partir da visão proporcionada pela agenda do Open Banking. Desde 2020, os clientes do Bling já possuem uma conta digital integrada ao sistema de gestão, facilitando a emissão de boletos, transferências, pagamentos de contas e conciliações financeiras. Nos próximos meses serão adicionados novos serviços, como Pix, serviços de adquirência e antecipações de recebíveis, facilitando o acesso das micro e pequenas empresas ao sistema financeiro.

Com essa aquisição, a Locaweb deixa o seu portfólio ainda mais robusto e entra no importante e sinérgico mercado de sistemas de gestão. O Bling já chega aproveitando o grande potencial de sinergia com todo o ecossistema que a Locaweb construiu: plataforma de e-commerce, integrador com marketplace, PDV, pagamentos, gestão de assinatura, integração logística, marketing digital, dentre outros.

Além da possibilidade de oferecer a plataforma para os mais de 400 mil clientes da Locaweb, o Bling continuará trabalhando de forma agnóstica, com novas integrações e atendendo as demandas de todo o mercado. Uma grande parcela dos clientes de Commerce da Locaweb já fazem uso de alguma solução ERP e o Bling é que tem a maior penetração nesta base.

Isso também abre uma possibilidade enorme de todos os novos clientes de Commerce da Locaweb já nascerem integrados com a plataforma. Assim como a Locaweb, o Bling vem apresentando forte crescimento. Nos últimos 12 meses, a base de clientes pagantes da companhia aumentou 62% e o ARR (Receita Anual Recorrente) atingiu R$ 60 milhões, um crescimento anual de 79%, além de ser uma operação com ótima capacidade de geração de EBITDA. Seguindo o modelo de atuação da companhia em outras aquisições, o Sr. Antônio Nodari, fundador do Bling, permanece como CEO da operação e manterá o time de colaboradores em sua sede em Bento Gonçalves.

Pagcerto

Simultaneamente à assinatura do contrato de compra e venda da Operação, a Companhia também celebrou contrato de compra e venda para a aquisição da totalidade das ações de emissão da Pagcerto, empresa que atua por meio de uma plataforma white label de subadquirência e BaaS (banking as a service), serviços estes que serão integrados e aproveitados pelo Bling. A aquisição da Pagcerto será realizada pela Bling após esta se tornar uma sociedade controlada pela Companhia, ou seja, após a conclusão da Operação nos termos do Contrato Bling.

Outras aquisições

Em setembro do ano passado, a Locaweb anunciou a aquisição da Social Miner, empresa que oferece tecnologia e soluções para e-commerces e varejistas aumentarem as vendas, conversões e diminuírem o custo de aquisição de clientes, usando Big Data e Inteligência Artificial. O valor divulgado foi de R$ 22,2 milhões.

Uma semana depois, foi a vez da Etus, empresa que oferece solução para gestão e marketing digital em redes sociais do mercado, por R$ 18,95 milhões. A plataforma ajuda empresas a fazerem essa gestão completa em um único ambiente, com o intuito de simplificar esse processo.

Em dezembro, anunciou a aquisição de 100% do Ideris, plataforma de tecnologia de integração multicanal, pelo valor de R$ 18,3 milhões. Na mesma semana, adquiriu 100% das cotas de participação do Melhor Envio pelo valor de R$ 83 milhões. Em janeiro, anunciou a aquisição da ConnectPlug, plataforma que reúne soluções de PDV, ERP e autoatendimento para restaurantes, comércio e varejo em geral. O valor foi de R$ 18 milhões.

Em fevereiro, a Locaweb também anunciou duas importantes aquisições logo após um bem-sucedido follow-on: a Credisfera, fintech que oferece soluções de crédito para PMEs e a Dooca, plataforma de e-commerce. Nas transações, a Locaweb adquiriu 100% das duas companhias, sendo R$ 26,6 milhões pela Credisfera e R$ 26,5 milhões pela Dooca. Já no início de março, anunciou a aquisição da Samurai, consultoria em desenvolvimento de e-commerce. O preço de fechamento da aquisição da totalidade das quotas da Samurai foi de R$ 9,8 milhões.