Após captação de mais US$ 100 milhões, Loft passa a valer US$ 2,9 bilhões

A Loft, startup que facilita a compra de apartamentos por meio de uma experiência digital e com preços e informações verificados, anuncia hoje a captação adicional de US$ 100 milhões à sua quarta série de arrecadação de investimentos, a Série D. No dia 23 de março, a empresa já havia anunciado o aporte de US$ 425 milhões nesta rodada — que, com esse complemento, fecha com US$ 525 milhões. Com isso, a Loft passa a ser avaliada em US$ 2,9 bilhões.

A Série D, agora concluída, configura o maior aporte já recebido por uma startup brasileira. Hoje, a Loft é a plataforma de compra e venda de apartamentos residenciais de maior tamanho e que mais cresce no mundo, fora dos EUA e da China.

O fundo Baillie Gifford — um dos maiores fundos globais especializados em tecnologia e em empresas de alto crescimento — participou do aporte anunciado hoje junto com um grupo de investidores institucionais como Caffeinatted, Flight Deck e Tarsadia, além de empreendedores de renome, entre eles os fundadores da Better Mortgage, GoPuff, Instacart, Kavak e Sweetgreen.

“Estamos muito satisfeitos por ter a oportunidade de receber investidores altamente experientes e comprometidos com o longo prazo na Loft, pela segunda vez em um mês”, diz Mate Pencz, fundador e co-CEO da Loft. “Mesmo no curto período de tempo desde a nossa Série D, a diversidade de perspectivas e a riqueza da experiência coletiva em nossa base de investidores nos proporcionaram inúmeras percepções, permitindo-nos executar mais rapidamente nossos planos existentes e cobrir mais terreno em geral. Esperamos que as vozes de nossos novos investidores se juntem a essas discussões nos próximos anos”, acrescenta Florian Hagenbuch, fundador e co-CEO.

Mate Pencz e Florian Hagenbuch.

O aporte de US$ 100 milhões da Série D-2 eleva o valor total do patrimônio líquido levantado pela Loft para US$ 800 milhões. Além disso, a proptech levantou mais de US$ 150 milhões por meio de uma série de fundos imobiliários listados publicamente. Rodadas de ações anteriores, como a recente Série D, que levantou US$ 425 milhões, incluíram investidores como Andreessen Horowitz, D1 Capital, Altimeter, CPPIB, DST, Monashees, QED, Tiger Global e Vulcan Capital.

Além da melhoria contínua da experiência de compradores, vendedores e corretores — tanto na transação quanto no financiamento imobiliário, os recursos provenientes do novo aporte deverão ser aplicados na aquisição de mais apartamentos nas cidades de São Paulo, onde fica a sede da Loft, e Rio de Janeiro, segundo local de atuação da empresa após sua fundação, em 2018, e, em breve, em outras capitais.

Além de otimizar e expandir os recursos transacionais da plataforma, a Loft tem integrado com sucesso propostas de valor complementares. Ao passar a atuar na intermediação de financiamentos imobiliários, em meados de 2020, sua primeira oferta de produto adjacente, a empresa conquistou um lugar entre os três maiores originadores de financiamento no Brasil, menos de um ano após o lançamento.


Quer acompanhar de perto todos os investimentos no ecossistema de startups? Siga as redes sociais Startupi e acesse nosso ranking de investimentos do mês.

Mais tradicional portal de mídia brasileiro sobre o mercado de Startups, Inovação, Investimentos, Empreendedorismo e Tecnologia. Desde 2008 vem colaborando para a construção do ecossistema brasileiro de Startups, informando e educando todo o mercado. Quer falar com a gente? Clique aqui e envie uma mensagem para redação, parceria ou comercial. Mantenha-se atualizado sobre as novidades do Startupi pelas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram e Linkedin.

Matérias Relacionadas

No comments yet. You should be kind and add one!

Our apologies, you must be logged in to post a comment.