A Conexa Saúde fez um novo investimento e ampliou sua base em quase 10 milhões de pacientes, ao anunciar a união com a Psicologia Viva, plataforma de atendimento de telepsicologia. Com esse movimento, a companhia passa a gerenciar 16 milhões de vidas, em sete países, com mais de 67 mil profissionais médicos cadastrados e presente em 60% das operadoras de saúde. A previsão é realizar 400 mil consultas mensais, com meta de chegar, ao final de 2021, com sete milhões de atendimentos online.

Em cinco meses, essa é a segunda grande transação da empresa rumo à sua estratégia de se consolidar como maior player de saúde digital do Brasil. Em outubro passado, adquiriu a iMedicina, desenvolvedora de software médico, prontuário eletrônico, líder em atração e fidelização de pacientes.

Todas essas movimentações começaram após o aporte recebido da General Atlantic, Igah Ventures e família Fraga, em junho de 2020, valor que pode chegar a R$ 140 milhões nos próximos três anos, já considerando os próximos incentivos. A Conexa Saúde tem mantido como foco de seus M&A, empresas com forte DNA digital e que tenham empreendedores com alta capacidade de execução.

“Essa iniciativa de alinhar nosso trabalho com a Psicologia Viva fortalece ainda mais nossa missão como player completo de saúde digital, queremos levar todas as soluções digitais possíveis aos pacientes. A união vem acelerar nossos diferenciais no mercado, por meio de uma entrega com alta eficiência e qualidade, percebida e entregue. Atualmente, nosso nível de satisfação dos clientes (NPS) já é de 86”, destaca Fernando Domingues, fundador da Conexa Saúde.

Após a combinação das operações das duas empresas, todos os sócios da Psicologia Viva passarão a deter ações do Grupo Conexa. Os sócios da Psicologia Viva continuarão à frente do negócio, que permanecerá independente, complementando o portfólio de serviços do Grupo Conexa Saúde.

O objetivo da operação é expandir os serviços voltados à saúde mental, que passou a ser um pilar fundamental em todos os tratamentos médicos. Reconhecida no mercado, a Psicologia Viva foi fundada em 2015 em Belo Horizonte e registrou um crescimento exponencial ano passado, com a demanda impulsionada pela pandemia. Atualmente, a plataforma conta com mais de 10 milhões de vidas cobertas, mais de 3.300 psicólogos ativos, 65 mil consultas realizadas mensalmente e mais de 315 clientes B2B. Para se ter ideia do que esses números representam, eles são oito vezes maiores do que o segundo player de saúde mental do mercado. 

Aumento de demanda por psicologia virtual

Desde 2012, os serviços de terapia online são regularizados pelo Conselho Federal de Psicologia. Com a pandemia do novo coronavírus, esse cenário mudou completamente, com crescimento significativo de atendimentos psicológicos no meio digital e maior adesão de profissionais e pacientes. Para se ter ideia da dimensão desse aumento, a Psicologia Viva registou mais de cinco milhões de acessos únicos por mês no site da empresa.

“A saúde física é inseparável da saúde mental. O tema tem sido muito relevante e só tende a crescer como prevenção e cuidado de qualquer tipo de doença. Esse investimento em saúde mental vem agregar aos nossos serviços mais especialização, foco e abrangência. Agregará em breve uma visão ainda mais ampla sobre bem-estar, com mindfulness, meditação e outras técnicas para o cuidado digital da jornada do paciente”, destaca Guilherme Weigert, CEO da Conexa Saúde.

Ainda de acordo com o CEO, a associação permitirá ampliar também o serviço voltados ao mercado corporativo, que tem que estar preparado para receber seus colaboradores durante e pós-pandemia. Juntas, a Conexa Saúde e a Psicologia Viva possuem mais de 440 clientes B2B, atualmente.

Para os sócios da Psicologia Viva, Bráulio Bonoto, Edinei Santos, Fabiano Carrijo e Luciene Bandeira, a união de forças veio no momento certo. Com crescimento de 600% em 2020 e uma projeção de 300% para este ano, a startup tem apresentado bons resultados com os serviços corporativos, reduzindo sinistralidades e afastamento de colaboradores.

Bráulio Bonoto, Guilherme Weigert e Fabiano Carrijo.

“Além do bem-estar e saúde mental, conseguiremos agora cuidar de toda a jornada de saúde do paciente. As empresas estão cada vez mais preocupadas com a qualidade de vida dos seus colaboradores e, com isso a formação do Grupo permitirá entregar às empresas uma solução completa de cuidado ao colaborador. Tudo de maneira digital. Os nossos recursos serão utilizados para desenvolvimento de novos serviços de bem-estar e saúde emocional”, reforça Fabiano Carrijo, CEO da Psicologia Viva.

Para Bráulio Bonoto, CEO LATAM da Psicologia Viva, essa proposta não pretende ficar somente no Brasil. Com a consolidação do mercado brasileiro, o Grupo passa a olhar para outros países na América Latina, com o objetivo de replicar a mesma metodologia de cuidado integral da saúde do trabalhador.