A Conexa Saúde, plataforma independente de telemedicina, anunciou a aquisição da iMedicina, desenvolvedora de software médico, prontuário eletrônico e especializada em atração e fidelização de pacientes. Com a nova compra, a Conexa Saúde passa a gerenciar 6,5 milhões de vidas e ajudar a 48 mil profissionais de saúde na gestão de suas consultas.  

A iMedicina, fundada em 2016 pelo médico Raphael Trotta, oferece os seus serviços no modelo Freemium, modalidade em que o médico não paga nada pelo software de gestão, somente pelas ferramentas avançadas de marketing e CRM. A empresa possui mais de 30 mil médicos cadastrados e já atenderam mais de 1,5 milhão de vidas atendidas, com um tráfego resultante de 12 milhões de usuários por mês em sua plataforma. 

A aquisição, cujo valor não é revelado, veio quatro meses após o investimento de R$ 40 milhões recebido pelos fundos General Atlantic (GA), família Fraga e Igah Ventures. O aporte pode chegar ao total de R$ 140 milhões nos próximos três anos. Antes desta captação, a startup já tinha recebido R$ 5 milhões em duas rodadas de captação (seed money) e uma do Igah Ventures. 

“Ao adquirirmos a iMedicina, nos tornamos uma empresa de saúde digital mais completa. Ao oferecermos novas soluções tecnológicas, além a nossa robusta plataforma de telemedicina, nos aproximamos ainda mais dos médicos parceiros, contribuindo não só para uma gestão de saúde mais eficiente, como também conseguimos proporcionar um atendimento mais fácil, rápido e humanizados aos pacientes, em qualquer lugar do país”, destaca Guilherme Weigert, CEO da Conexa.  

Guilherme Weigert, CEO da Conexa.

Essa movimentação é a segunda mais importante após esse aporte. A primeira foi em setembro, quando a Conexa Saúde entrou no mercado B2C ao lançar a Docpass, plataforma de consultas online voltada para o usuário final.  

“Com este novo movimento, estreitamos ainda mais nosso relacionamento com os médicos parceiros, agentes importantes de mudança na sociedade. Como player de saúde digital, conseguimos ofertar soluções integradas e tecnológicas capazes de ajudar os médicos, tanto no melhor atendimento aos seus pacientes, quanto na gestão de seus negócios com base em recursos digitais e dados inteligentes”, comenta Fernando Domingues, sócio e fundador da Conexa Saúde.  

“Agora, junto com a Conexa podemos levar os serviços da iMedicina para mais pessoas. É uma sinergia importante que possibilita levar aos médicos uma solução completa para que possam fazer uma melhor gestão e crescer. Entregamos alto valor a baixo custo”, destacou Raphael Trotta, fundador da iMedicina. 

Democratização na prática 

A empresa seguirá apostando em plataformas de saúde digital como aliadas no processo de democratização ao acesso à saúde. Para se ter ideia, no Brasil, 60% dos médicos estão concentrados em apenas 39 munícipios (do total de 5.570). Com a oferta de soluções, é possível promover a interação de médicos especialistas com pacientes de qualquer região, inclusive os mais distantes dos grandes centros urbanos.  

As soluções digitais também auxiliam na gestão de gastos de hospitais, clínicas e empresas. De acordo com dados médicos, mais de 90% das pessoas que vão ao Pronto Socorro não precisariam ir, já que é um lugar para atendimentos de alta complexidade e para pessoas em situação de alto risco (como derrames, enfartos ou fraturas). Os atendimentos poderiam ser realizados por clínicos ou especialistas em outras situações mais seguras. 

A teleconsulta, por exemplo, vem exatamente para facilitar esse procedimento. Nos atendimentos realizados pela plataforma Conexa, em 80% das consultas, o paciente tem sua causa resolvida na primeira avaliação, entre 10 e 15% são direcionados para um atendimento com um especialista e apenas 5% encaminhados ao Pronto Socorro.  

“Vamos seguir trabalhando para um alcançar um crescimento orgânico e, provavelmente, novas aquisições”, finaliza Weigert.