Venture builder que investe em startups lideradas por mulheres realiza primeiro aporte

A Pontue, plataforma SaaS de aprendizagem, recebeu um aporte liderado pela WE Impact, o primeiro da venture builder que investe e desenvolve startups de tecnologia fundadas e lideradas por mulheres. Além de aporte de capital, que não teve valores revelados, a startup também receberá suporte em seu desenvolvimento e crescimento sustentável. 

“O uso da tecnologia a favor da educação, que já vinha se configurando como tendência, tornou-se uma necessidade e aposta em 2020. Na medida em que muitas escolas devem seguir com o ensino remoto ou híbrido até que possam retornar totalmente ao presencial, a incorporação de ferramentas com tecnologia de ponta no dia a dia das instituições de ensino tem se tornado cada vez mais essencial e promissora”, avalia a CEO da WE Impact, Lícia Souza. 

No caso da Pontue, que aumentou seu faturamento em 322% no último ano, além de facilitar a vida dos professores —  que, segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep),  gastam hoje cerca de 40% das horas em sala de aula com tarefas não relacionadas ao ensino — a plataforma é capaz de potencializar o desenvolvimento dos alunos. “Acreditamos que uma nova forma de ensinar e aprender vai se estabelecer de vez na cultura da educação”, completa Lícia. 

Lícia Souza, CEO da WE Impact.

Com o investimento, a WE Impact inicia também o seu trabalho de Venture Management, que consiste na atuação junto às fundadoras e ao time para tornar os processos da startup investida mais certeiros e, consequentemente, mais ágeis. Os focos iniciais serão na estratégia comercial e no modelo de negócios da empresa, a partir de diagnóstico realizado por especialistas da venture builder para detectar as principais necessidades e objetivos atuais da edtech.

História da Pontue

Fundada em 2017 pela professora de Língua Portuguesa Cris Miura, CEO e pela bacharel em Direito Livia Toledo, COO, a Pontue conta com 201 escolas parceiras, 35 mil alunos de escolas públicas e privadas, e uma base com mais de 1,7 mil educadores. Sua plataforma SaaS facilita a gestão das aulas online e agiliza a correção de redações e tarefas, além de potencializar a conexão entre coordenadores, professores e alunos do Ensino Fundamental I ao Pré-vestibular. 

Entre outras funcionalidades, a solução permite ao professor construir um plano de aula totalmente online, de forma rápida e descomplicada: ele seleciona o objetivo da aprendizagem, escolhe a videoaula, apostila ou atividade que irá compor a jornada e libera para o aluno. Por meio do celular ou do notebook, o aluno acessa todo o plano, estuda e aprende no próprio ritmo, de forma totalmente personalizada. 

A startup utiliza Inteligência Artificial para correção de redações, tecnologia de análise de dados para identificação de discrepância de notas, e possui ainda tecnologia screeencast (vídeo que grava o que acontece na tela do computador).

Projetos com o novo investimento

Com o investimento e o apoio recebidos da WE Impact, o objetivo da edtech é expandir os negócios, atingindo 185 escolas privadas. “Toda a atuação da WE Impact tem como foco potencializar empreendedoras para que elas possam crescer exponencialmente. E isso só acontece quando não só temos acesso ao capital (o que já é super difícil), mas também quando somos mentoradas por profissionais de altíssima excelência, aprendemos por meio de workshops e temos uma parceria entre  investidora e empreendedora totalmente conectada ao sucesso do negócio”, comemora Cris Miura, CEO da Pontue. 

“Participamos da chamada da WE Impact porque temos total sinergia com o propósito da empresa. Afinal, ter um ambiente seguro, confiável e fluido para gerar conexões de negócios para nós, mulheres, era, até então, algo inexistente na nossa jornada enquanto empreendedoras”, conta a  fundadora.

O trabalho de Venture Management da WE Impact também vai auxiliar a Pontue a incrementar suas tecnologias em uma jornada junto à Microsoft, parceira da venture builder, que inclui planos de desenvolvimento para o produto e para a equipe técnica da startup, a entrada no programa Microsoft for Startups, no qual a edutech já foi aprovada, e acesso a toda a estrutura Microsoft voltada para a Educação, aproximando-a do que há de mais avançado em tecnologia para essa área. 

“Em termos de produto, trabalharemos o aperfeiçoamento da Inteligência Artificial utilizada e da experiência do cliente. Já na operação, o foco será na otimização de processos de backoffice (departamentos que mantêm nenhum ou pouco contato com os clientes) e na adoção de práticas de growth (estratégia de crescimento acelerado). Tudo isso por meio da nossa rede exclusiva de mentores e parceiros”, finaliza Lícia. 


Quer acompanhar de perto todos os investimentos no ecossistema de startups? Siga as redes sociais Startupi e acesse nosso ranking de investimentos do mês.

Mais tradicional portal de mídia brasileiro sobre o mercado de Startups, Inovação, Investimentos, Empreendedorismo e Tecnologia. Desde 2008 vem colaborando para a construção do ecossistema brasileiro de Startups, informando e educando todo o mercado. Quer falar com a gente? Clique aqui e envie uma mensagem para redação, parceria ou comercial. Mantenha-se atualizado sobre as novidades do Startupi pelas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram e Linkedin.

Matérias Relacionadas

No comments yet. You should be kind and add one!

Our apologies, you must be logged in to post a comment.