Apenas dois meses após divulgar a compra da ISP (Vertical de Previdência do Itaú), a Sinqia anunciou a aquisição da Tree Solution, uma das líderes no fornecimento de plataforma e prestação de serviços de Câmbio, Comércio Exterior e Offshore Banking, em uma transação que pode chegar até R$17,5 milhões.

Com esse movimento, a companhia chega ao mercado de câmbio e reforça sua estratégia de acelerar o crescimento com a ampliação dos segmentos de atuação. A Sinqia passa a ofertar uma solução inovadora, robusta e completa, com tecnologia cloud e integrações através de APIs. Com sedes em São Paulo e Londrina (PR), a Tree Solution possui mais de 30 colaboradores e está presente em dois dos três maiores bancos do Brasil em valor de ativo. 

O preço de aquisição inicial será de R$13,3 milhões, composto por uma parcela à vista de R$10,5 milhões paga nesta data, e uma parcela a prazo de R$2,8 milhões, a ser paga em 5 prestações anuais de R$560 mil. Portanto, o preço de aquisição inicial representa um múltiplo EV/Receita de 1,6x.

O preço de aquisição final poderá ser acrescido de até R$4,2 milhões, composto por 2 parcelas adicionas de até R$2,1 milhões a serem pagas nos anos de 2022 e 2023, sujeita ao atingimento de determinadas metas. A assinatura do Contrato de Compra e Venda foi autorizada pelo Conselho de Administração da Companhia, e não foram verificadas as hipóteses previstas no Art. 256 da Lei 6.404/76.

Para Bernardo Gomes, CEO da companhia, a aquisição é mais um passo no fortalecimento das verticais de negócios, agregando um atendimento ainda mais completo e especializado, com maior capacidade de execução e um enorme potencial para investimentos. “Esse movimento de compra da Tree nos coloca em uma nova posição em um mercado com imenso potencial, que movimenta mais de US$ 7 bilhões diários. Passamos a oferecer softwares modernos e robustos para câmbio, comércio exterior e offshore deixando nosso portfólio mais completo”, destaca.  

No último ano, a Sinqia levantou R$ 362 milhões por meio de uma oferta subsequente de ações (follow-on) para seguir sua estratégia acelerada de crescimento. “Essa é a segunda transação em cerca de dois meses. O follow on foi essencial para financiar esse novo ciclo de aquisições, que está só no começo, e reafirma nossa posição de liderança e consolidação do mercado”, completa Gomes.