A pagolivre, empresa de meios de pagamentos, anunciou um aporte de mais R$ 3 milhões na fintech brasileira Joinkey, que auxilia os estabelecimentos comerciais na gestão e conciliação de suas vendas e recebíveis. A pagolivre já havia investido R$ 2 milhões na Joinkey no começo deste ano, em seu lançamento, e em pouco mais de 6 meses, a empresa já soma mais de 10 mil downloads e está em uso em mais de 600 estabelecimentos.

A Joinkey consolida e concilia em tempo real, movimentos de pagamentos de diversas maquininhas, eliminando a necessidade do usuário de acessar vários sites ou aplicativos, seguindo rigorosos padrões de segurança e priorizando a usabilidade, performance e credibilidade nas informações.

“Acreditamos que o sucesso da Joinkey se deve ao fato da empresa ter criado uma solução que entende a dificuldade dos estabelecimentos em consolidar e conciliar todos os recebimentos em diversas maquininhas de forma simples e ágil. Os gráficos e notificações de transações processadas também ofertam mais transparência e confiança aos donos do negócio”, explica Claudio Dias, CEO da pagolivre e cofundador e CEO da Joinkey.

Com mais de 30 anos de experiência na área de tecnologia e inovação, Dias comandou grandes empresas do setor financeiro e de tecnologia como diretor, vice-presidente e presidente, além de ter sido o fundador da GOPAY, startup inovadora no segmento mobile payment no Brasil, vendida para o Grupo Santander em 2013.

Ainda segundo ele, o novo aporte será aplicado no fortalecimento da área de tecnologia e marketing, e ressalta que a Joinkey se aproxima mais ainda do ecossistema de pagamentos da pagolivre, principal motivador do novo aporte. “A pagolivre busca constantemente agregar mais valores aos seus clientes,  e viu na Joinkey a possibilidade de consolidar e conciliar os seus próprios pagamentos, facilitando a gestão de seus clientes e com soluções e serviços que vão além dos meios de pagamentos tradicionais”, revela o executivo.

Além disso, a Joinkey prepara o lançamento de novos produtos dentro da sua oferta ao mercado, como uma plataforma de antecipação de recebíveis aberta para financeiras, fintechs e FIDCS. A empresa prevê um faturamento de R$ 2 milhões em 2021 e pretende triplicar nos próximos três anos.

“A pandemia não está sendo empecilho, e sim um desafio que superamos na primeira etapa, no lançamento e alavancagem do negócio. Agora vamos estruturar e aumentar ainda mais a robustez da nossa oferta ao mercado para garantir a cada dia, mais agilidade e eficiência nas operações”, conclui Dias.

Claudio Dias, cofundador e CEO da Joinkey e Rafael Rafael Moris, cofundador e CIO da Joinkey.

A fintech é especializada na consolidação e conciliação de pagamentos realizados através de cartões de débito, crédito, vouchers, programas de deliveries e e-wallets, com consultoria digital para auxiliar os estabelecimentos em seu dia a dia, facilitando sua gestão, controle e auditoria de suas vendas, tendo como ponto principal a credibilidade de suas informações.

A solução é inovadora e disruptiva, composta por um algoritmo próprio para a consolidação dos movimentos em tempo real, disponível na plataforma mobile, contando com uma equipe especializada em meios de pagamentos e serviços financeiros.

Na sociedade, Rafael Moris, cofundador e CIO da Joinkey, acumula mais de 10 anos de dedicação voltados a inovação tecnológica com foco na experiência do usuário, é certificado pela Apple como especialista em desenvolvimento de aplicativos, tendo sido parte essencial da transformação digital de diversas empresas.