O Rappi anunciou hoje que arrecadou mais de US$ 300 milhões em uma rodada que inclui fundos e contas assessorados pela T. Rowe Price Associates, além de outros investidores novos e atuais.

“É para nós uma grande satisfação trabalhar com este time de investidores que confia no nosso modelo de crescimento e acredita na nossa região e no papel que desempenhamos, dinamizando o comércio local e contribuindo ativamente para a recuperação econômica da América Latina. Essa rodada de investimentos nos permitirá continuar investindo no negócio, nos nossos parceiros e no futuro”, disse a empresa em comunicado.

Fundado em 2015, o Rappi é o primeiro superapp da América Latina, atualmente presente em nove países e em mais de 200 cidades. “Não há dúvida de que para nós, como para muitos outros, a covid trouxe desafios sem precedentes. Para superá-los, concentramos toda a nossa operação em garantir uma experiência segura para todo o nosso ecossistema e em encontrar maneiras de ajudar nossas comunidades a superar essa crise”, destacou.

O Rappi ainda reforçou que a pandemia trouxe custos e oportunidades, como iniciativas para apoiar os restaurantes e parceiros de negócios, entrega de refeições para profissionais de saúde, além de doações para instituições de caridade locais. “Temos nos concentrado em garantir que nossas operações sejam capazes de atender a esse aumento adicional da demanda e, o mais importante, em garantir um nível mais alto de segurança”, reforçou.

“Embora os desafios tenham sido grandes, estamos orgulhosos de poder atuar como um serviço essencial e contribuir com nossas comunidades, servindo como um salva-vidas de vendas para nossos parceiros de restaurante, criando um canal digital para pequenas empresas, fornecendo um meio para as pessoas ganharem dinheiro e permitindo que nossos clientes façam compras com segurança em sua loja favorita e em estabelecimentos locais”, finalizou a nota.

No ano passado, o Rappi recebeu um investimento de até US$ 1 bilhão do Softbank e do Softbank Vision Fund, um dos maiores aportes já feitos em uma empresa do setor na América Latina naquele momento.