Após quatro anos no mercado, utilizando recursos próprios para aumento do portfólio de produtos e crescendo 20 vezes sua receita em relação ao primeiro ano, a Ocean Drop mirou um futuro ainda mais promissor. Em 2020, tomou a decisão de captar investimento para expansão com a Caravela Capital, sediada em Curitiba, e que fornece investimentos para startups, e deu aporte de R$ 2 milhões para a empresa.

Tornar o potencial dos oceanos acessível para as pessoas. Essa foi a ideia dos até então estudantes de Oceanografia Murilo Canova, Juliana Pellizzaro e Lucas Marder quando deram início aos primeiros passos de sua jornada empreendedora.

Após estudarem todas possibilidades no universo dos oceanos, decidiram entrar no mercado de nutrição – especificamente o de “superfoods” – para dar início às operações da Ocean Drop em 2016, empresa especializada em suplementos vitaminas e minerais a base de algas e nutrientes para consumidores que buscam alimentação com qualidade nutricional avançada e sustentável.

Segundo Murilo, hoje com 30 anos e com as veias de empreendedor pulsando, a Ocean Drop investirá o aporte recebido da Caravela Capital em quatro vertentes: aumento do time de colaboradores 20 para 40 pessoas nos próximos seis meses; aceleraração do alcance dos canais de publicidade, maximizando seu potencial de divulgação da marca; aumento do portfólio de produtos de 20 para 50 inovações até o final de 2021 e investimentos em tecnologia de ponta para otimizar a experiência dos clientes.

Esta última vertical está ligada a um projeto de caráter confidencial que chegará ao mercado em 2021, o qual utilizará fortemente a Inteligência Artificial em favor da personalização da nutrição dos clientes. “Para esse caminho mais ousado nós precisávamos de um aporte, e a Caravela Capital se identificou com nosso modelo de negócio e com a nossa premissa de que é possível oferecer nutrição personalizada por meio da tecnologia no modelo D2C (Direct to Consumer)”, enfatiza Canova.

Para Mario de Lara, cofundador da Caravela Capital, a Ocean Drop foi escolhida, dentre outras coisas, por sua visão e potencial de crescimento. “A Caravela está sempre aberta a novas oportunidades. Iniciamos nossas operações recentemente e temos ainda cerca de três anos para alocar nosso capital em novas empresas”, completa.

A Ocean Drop já nasceu com a mentalidade digital. Ela se posiciona como uma DNVB – Digitally Native Vertical Brand – e tem seu modelo de negócio pautado em vendas D2C (Direct to Consumer), que permite que todo o relacionamento e venda seja de forma direta com o consumidor final. E esse é justamente o diferencial do negócio, estar próximo do cliente e colocá-lo no centro das operações.

O relacionamento ocorre através de canais digitais proprietários de comunicação e conteúdo como Instagram, blog, YouTube, dentre outros. As vendas são realizadas em e-commerce próprio. Para Murilo, a estratégia de apostar no marketing digital e na assertividade na escolha dos novos produtos fez com que a empresa tenha crescido progressivamente nos últimos anos. Somente em 2019, o crescimento foi de 45% no faturamento, ritmo que a empresa pretende continuar nos próximos anos.

A premissa de oferecer nutrição personalizada através de tecnologia, tendência consolidada em outros mercados, já é uma realidade para a Ocean Drop. Por meio do conhecimento de profissionais da saúde somados a recursos tecnológicos como Inteligência Artificial e Big Data, a empresa coleta informações sobre o estilo de vida, quadro de saúde e objetivos dos clientes e com isso sugere a melhor combinação de produtos com base nas respostas obtidas.

“Em nosso site, nós disponibilizamos um quiz com algumas perguntas sobre os hábitos do consumidor – como ele se alimenta, se possui alguma doença crônica, seus objetivos com a nutrição e a partir daí o sistema cruza as informações e calcula a melhor alternativa de suplementação. Cada pessoa tem seus próprios hábitos, estilo de vida e objetivos com a nutrição, portanto deve ter uma combinação específica de suplementos para alcançar tais objetivos”, destaca Murilo.

Quando a Ocean Drop entrou no mercado, a empresa contava com apenas dois produtos no portfólio. Hoje, além de multiplicar por 10 essa quantidade, a empresa desbravou novos territórios. Inicialmente, a fonte de nutrientes era estritamente o Oceano, tais como algas e sais minerais, mas agora obtém nutrientes também no ambiente da Terra através da nova marca Bloom Bits, utilizando folhas, raízes e frutas, todos elementos considerados superfoods.

Em 2020, o grupo avançou em um novo grande mercado, o de skincare, com uma linha completa para o tratamento de vários tipos de pele à base de ingredientes inovadores dos oceanos. E, se depender de Murilo, essa busca por novos mercados não para por aí. “Nossa intenção é olhar para um horizonte cada vez mais amplo e inovador, oferecendo sempre o que está na mente dos clientes mais exigentes.” conclui.

A Caravela Capital, por sua vez, segue procurando outras empresas para investir. Além de fornecer o capital que a startup precisa para acelerar seu crescimento, a Caravela Capital também contribui com as ferramentas e conhecimentos necessários para escalar o negócio durante o estágio inicial (estratégia conhecida como “smart money” ou dinheiro inteligente, em português) – dentre outras coisas, a empresa conta com 19 mentores de sucesso disponíveis para ajudar a investida, se necessário.