* Por Diego Andrade

Não restam dúvidas de que os aplicativos de entrega chegaram para ficar. Para se ter uma noção, o aumento no número de pedidos neles foi de quase 100% desde janeiro de 2020. Por isso, é fato que veremos muito mais tendências no setor de delivery se desabrochando no nosso mercado.

Parte desse crescimento acelerado veio por causa da pandemia do novo coronavírus. Com as pessoas mais tempo em casa, o número de pedidos aumenta, uma vez que uma comida especial é o mais próximo de uma “normalidade” nesse momento mais complicado.

Por causa disso, as tendências no setor de delivery vão sendo aceleradas, já que os aplicativos precisam ganhar espaço na corrida para pegar esse aumento de demanda.

Quer saber o que esperar do segmento no curto e médio prazo? Então siga a leitura abaixo!

Pedidos por comando de voz serão uma das tendências no setor de delivery

Atualmente, o processo de pedido em um aplicativo de entrega é simples, mas pode incluir muitos passos. Por exemplo, você precisa fazer as seguintes ações:

– entrar no app;

– pesquisar um restaurante/prato;

– analisar as opções;

– verificar um restaurante;

– olhar o cardápio;

– retornar e repetir os últimos dois passos até decidir o que comer;

– colocar os pratos no carrinho;

– inserir os dados de pagamento;

– verificar o endereço;

– finalizar.

É verdade que isso tudo pode ser feito em 5 minutos (ou menos ainda, se você já souber o que comer), mas são várias ações diferentes. Quem trabalha com análise de dados sabe que quanto mais ações o usuário tiver de fazer, menores as chances dele concluir a tarefa.

Por causa disso, uma das tendências no setor de delivery para o curto e médio prazo é a possibilidade de fazer pedidos por comando de voz em aplicativos como o Rappi, por exemplo. Isso permitiria que os usuários tivessem menos ações para finalizar um pedido e conseguissem fazê-lo mais rapidamente.

Cozinha compartilhada é uma tendência entre os restaurantes

A crise do novo coronavírus mudou a maneira como os restaurantes vêem os aplicativos de delivery. Antes vistos como um complemento, responsável por 20 ou 30% do faturamento, agora os apps se tornaram 100% de tudo que eles faturam, uma vez que não podem ainda atender ao público.

Por causa disso, muitos empresários começaram a perceber que podem ter sucesso apenas com o delivery, especialmente se cortarem os custos acumulados por atender ao público presencialmente.

Dessa forma, a expectativa é que as chamadas cozinhas compartilhadas fiquem mais populares em 2020 e 2021. Esses espaços são como coworkings normais, só que focados em restaurantes.

Basicamente, os restaurantes compartilham as instalações industriais disponibilizadas e a boa localização para fazer pedidos exclusivamente para o setor de delivery, sem atendimento ao público. A operação é mais enxuta e a margem de lucro pode ser maior por causa disso.

Proteína vegana será uma das grandes tendências no setor de delivery

Hoje em dia, 30 milhões de brasileiros se identificam como vegetarianos. Isso é o equivalente a quase 15% da nossa população. Considerando que a tendência é de crescimento e a concorrência é baixa, é seguro afirmar que o setor de comida vegetariana está entre os mais importantes para os restaurantes que atuam em delivery.

Por causa disso, muitas empresas estão investindo bastante em tecnologia alimentícia para desenvolver produtos de proteína vegana para esse mercado. Estamos falando de hambúrgueres e linguiças feitos de plantas, mas que contam com o gosto e textura normais de proteína animal.

No momento, esses produtos já estão nos mercados, mas com um preço bem acima da média. No entanto, no curto e médio prazo, a expectativa é que eles se tornem mais acessíveis, mais gostosos e mais desenvolvidos, fazendo com que seu consumo seja mais amplo.

Por isso, os restaurantes que começarem a trabalhar com isso agora poderão conquistar um espaço de referência em um mercado enorme que surgirá nos próximos 2, 3 anos.

Embalagens sustentáveis são uma preocupação do público

Se você tem o hábito de pedir por um delivery 1 vez por semana ou uma vez a cada 15 dias, sabe que é muito fácil acumular bastante lixo por causa das embalagens dos produtos.

É fato que a comida precisa vir bem embalada para ser servida adequadamente, mas é fato também que a quantidade de papel e plástico desperdiçados é significativa. Por isso, a indústria deverá apresentar soluções mais sustentáveis para os restaurantes de delivery em breve, o que se tornará um diferencial de marketing significativo.

Afinal, as pessoas querem ter o sentimento de que o consumo delas não é prejudicial ao planeta. Ao ver a opção de comprar com um restaurante cujo delivery é sustentável, elas darão preferência a isso do que comprar com uma empresa cujas embalagens são poluentes.

Como deu para ver, as tendências no setor de delivery incluem o aumento de tecnologia para tornar o segmento mais eficiente e adequá-lo ainda mais aos padrões de consumo da sociedade moderna.

* Diego Andrade é especialista em Link Building e Outreach SEO.