* Por Diego Andrade

O marketing digital para startups é uma ferramenta vital para o modelo de negócios desse tipo de empresas. Afinal, uma empresa disruptiva necessita de um rápido crescimento e isso só pode ser alimentado por estratégias de rápida conversão.

Pense, por exemplo, no fato de que a Uber registra crescimento ano após ano, mas ainda assim vive com prejuízo. A razão disso é que a empresa necessita de uma rápida explosão no número de usuários para poder desenvolver um modelo de negócios que será lucrativo no futuro.

Para que isso dê certo, no entanto, é necessário investir em marketing digital para poder alimentar o novo fluxo de usuários. No entanto, quais ações realmente trazem resultados nesse sentido? Se você quer saber como montar uma boa estratégia de marketing digital para startups, confira nossas sugestões a seguir!

Meça todos os seus resultados, o tempo todo e em cada ação

Qualquer boa empresa de marketing digital afirmará que o segredo do sucesso nesse segmento é a mensuração dos resultados obtidos. Hoje em dia, o marketing se tornou cada vez mais data-driven e cada vez menos intuitivo.

A razão disso é fácil de entender: praticamente todas as ferramentas digitais desenvolvem dados essenciais para análise. Por exemplo, se você tem um site provavelmente consegue ver quantos acessos, de onde vieram, com qual dispositivo acessaram o site e até mesmo em qual navegador ele foi visto. Tudo isso pelo Google Analytics.

Já se você faz posts em redes sociais, com certeza já viu as informações sobre engajamento e alcance de cada um dos seus posts. E anúncios pagos, impulsionamentos e links patrocinados? Também funcionam da mesma forma, com um mar de métricas e outros dados para se analisar e entender o que traz ou não resultados nessas ações.

Por isso, se você quer ter sucesso com o marketing digital para startups e quer realmente gerar novos clientes em um nível adequado para alimentar o seu crescimento acelerado, precisará desenvolver estratégias que são baseadas em dados.

É essencial acompanhar métricas como CTR (Click Through Rate), CAC (Custo de Aquisição de Clientes), ROI (Return on Investment) e muitos outros. Somente com a análise completa dessas métricas é que você entenderá quais ações são as mais adequadas, como gerar mais resultados e que como aproveitar melhor o orçamento.

O marketing digital para startups se beneficia de influenciadores

Um cenário comum para startups é convencer um grande número de pessoas a usar um novo produto ou serviço. Na prática, isso significa vencer uma das maiores barreiras que os consumidores têm: a inércia.

Basicamente, se você faz X há muitos anos, então a sua tendência é a de continuar fazendo X. Para trocar e começar a fazer Y é necessário uma força muito grande. E essa força só vem sob os incentivos certos. Por exemplo, vejamos o caso de mudança que a Uber causou no mercado mundial. Por anos, as pessoas se acostumaram com os táxis, carros pessoais ou transporte público.

No entanto, a startup criou uma nova forma de mobilidade urbana. Foi necessária uma grande força para que as pessoas começassem a usar esse novo serviço. É claro que a economia e facilidade foram elementos essenciais para essa adoção, mas tem outro fator que foi mais poderoso: o gatilho mental da prova social.

Em termos simples, um gatilho mental é um elemento que ativa um tipo de reação em nossa mente. O da prova social é aquele que indica que algo deve ser bom, já que tanta gente está usando.

É o gatilho que faz com que a gente queira ver aquela série que é comentada por todos os nossos amigos ou queira provar aquele prato que todo mundo fala bem. Uma das ferramentas de marketing que melhor se aproveita disso é o de influenciadores. Não à toa, até mesmo a mídia tradicional já inseriu influenciadores no seu dia a dia, como dá para ver no casting do BBB 20.

Por isso, se você quer popularizar o seu serviço ou produto, invista em ações com influenciadores importantes para o seu mercado.

Tenha uma estratégia omnichannel na sua publicidade

Uma startup precisa pensar a sua campanha de marketing como uma estratégia omnichannel. Na prática, isso significa que a comunicação deve ser interligada em todos os seus canais e coerente por todos eles.

Um exemplo simples de entender o que é isso é garantir que a mesma imagem passada no Facebook seja transmitida também no Instagram, pelo e-mail marketing ou no blog da empresa. Ou seja: não adianta ter uma linguagem toda jovial no blog, mas uma postura séria no e-mail marketing e um ar brincalhão no TikTok. O ideal é manter uma comunicação coerente por todos os caminhos.

E aí, aprendeu o básico sobre o marketing digital para startups? Esse é um assunto muito complexo e que definitivamente merece mais artigos para ser explorado, mas é uma área da publicidade que traz muitas novidades.

* Diego Andrade é Link Builder na Agência Planejador Web.