* Por Dagoberto Hajjar

O setor de TI crescerá mais de 20% em 2020 puxado pelas ofertas relacionadas a Cloud. A constatação vem da pesquisa que a Advance faz trimestralmente para identificar a percepção dos empresários de TI com o momento de mercado. 

O mercado cresceu 9,6% em 2019 surpreendendo positivamente. No final de 2018, os empresários achavam que 2019 seria um ano com um começo muito difícil e que terminaria com, no máximo, 6% de crescimento. Realmente o primeiro trimestre foi difícil com um crescimento de apenas 2%, mas a partir daí o mercado surpreendeu positivamente e tivemos o quarto trimestre com 14% de crescimento sobre o mesmo período do ano anterior. Os segmentos que mais cresceram foram IaaS (infra-estrutura) seguido de SaaS (software).

Os bons resultados do final de 2019 fizeram com que 50% dos empresários aumentassem seus investimentos em contratações, bem como em marketing e vendas, preparando assim a empresa para tirar o máximo proveito a partir do começo de 2020.

O otimismo para 2020 é enorme. 75% das empresas de TI começaram o ano aumentando seus investimentos em contratações, marketing e vendas. Existe uma grande preocupação com falta de mão de obra para atender este crescimento de mercado. As empresas colocaram como grande prioridade a atração e retenção de talentos, mas também estão buscando formas de aumentar o desempenho das equipes usando processos, metodologias, RPA e IA.

Os segmentos que mais crescerão em 2020 serão SaaS (software) seguido de Serviços de TI. As empresas de SaaS (Software As A Service) estão projetando, em média, crescimento de 31,1% e, para suportar este crescimento estão projetando investir, em média, 10.7% do seu faturamento em marketing tradicional e digital. As empresas de serviços de TI estão projetando crescimento de 19,9%

Então, 2020 será o ano de consolidação das ofertas cloud, exigindo redesenho do modelo de negócios das empresas e, consequentemente, exigindo mudanças nas estruturas e estratégias de marketing e vendas. O marketing digital será fundamental para que estas empresas consigam conquistar novos clientes e novos mercados, a um custo de aquisição mais baixo. A estrutura tradicional de vendas terá que ser totalmente redesenhada para atender as novas demandas de mercado, mantendo o custo de aquisição de oportunidades em patamares saudáveis.

Obviamente nem todas as empresas terão resultados exuberantes. Em 2019 tivemos 20% das empresas de TI demitindo contra 56% contratando. As empresas que demitiram em 2019 terão muita dificuldade de crescimento e re-contratações em 2020. Estas empresas, infelizmente, vão perder seu “pedaço de pizza” para seus concorrentes.

Se eu tivesse que resumir 2020 em uma palavra eu usaria velocidade. A oportunidade de crescimento será enorme, e as empresas que tiverem maior velocidade serão as que comerão mais “pedaços de pizza”. Eu diria que 2020 será um ano para não criar nada novo. O “novo” deveria ter sido criado em 2019 para ser vendido, com muita velocidade em 2020.

Muitas empresas estão migrando seu modelo de negócios adotando ofertas Cloud, portanto, terão que fazer marketing e vendas de maneira muito diferente do que faziam no passado. Estas empresas não terão tempo, em 2020, para “re-pensar” ou “re-inventar” a roda e terão que buscar este novo conhecimento de marketing e vendas com muita velocidade.

 Desejo a você e sua empresa muita velocidade em 2020.


dagobertohajjarDagoberto Hajjar trabalhou 10 anos no Citibank em diversas funções de tecnologia e de negócios, 2 anos no Banco ABN-AMRO, e 9 anos na Microsoft exercendo, entre outros, as atividades de Diretor de Internet, Diretor de Marketing e Diretor de Estratégia. Atualmente é sócio fundador da ADVANCE – empresa de planejamento e ações para empresas que querem crescer.