É sempre bom viajar. Com companhia, melhor ainda! Mas você já desistiu de uma viagem por não ter alguém para ir com você? A empreendedora Renata Franco, com 27 anos de experiência no mercado de turismo, começou a observar que pessoas deixavam de visitar lugares por esse motivo. Diante disso, Renata decidiu criar o Pinguim: startup que conecta viajantes e seleciona os melhores roteiros de acordo com cada perfil.

A plataforma, criada há quase 6 meses, avalia o perfil do usuário através de dados como gênero, idade, gostos, hobbies e preferências e o conecta com grupos, destinos ou até mesmo outras pessoas com o mesmo interesse. “Os dados são cruzados com dados de outros usuários e, a cada destino escolhido, um grupo de pessoas compatíveis é apresentado via app. Pessoas que tenham compatibilidade com seu perfil, seus hobbies, sua vida. A partir daí, as pessoas seguem com o fechamento diretamente com os parceiros do Pinguim. Por isso é muito importante que tenhamos uma coleta de dados verdadeiros de cada usuário”, explica a fundadora da startup.

Além de conquistar pessoas físicas, a plataforma tem conquistado também pessoas jurídicas como agências que possuem grupos de viagens de pessoas sozinhas. Renata conta que a Ambiental Turismo, por exemplo, já esgotou um roteiro para Bonito, no mato Grosso do Sul, com ajuda do aplicativo. Ela explica que as agências que têm interesse em divulgar seu roteiro no aplicativo passa por uma avaliação de perfil e podem expor suas ofertas tanto na página de roteiros de cada destino, quanto na página de sugestões. “Após esta fase, passam por uma tratativa comercial com a equipe do Pinguim”, conta ela.

Mercado

Renata destaca que apesar do dólar alto, o mercado de turismo cresceu este ano e faturou um valor significativo para as agências. “Até setembro, o valor chegou a R$ 150 bilhões de reais. Podemos até compará-lo com 2014, ano referência para o setor”, completa ela.

Ela ainda afirma que no mercado de turismo no Brasil, o Pinguim não tem concorrência, e explica que apesar de já existirem grupos de viagem, a startup chega agregando outras questões. “O diferencial do Pinguim é conectar pessoas que estão sozinhas querendo viajar e cuidar que esse desejo não seja colocado de lado. Também buscamos conectar pessoas que tenham a ver com você para que a sua viagem cumpra o melhor papel possível. Além disso, oferecemos a viagem ideal para cada perfil”, afirma a empreendedora.

Com apenas 6 meses de existência, o aplicativo já cresceu 600%. Renata diz que para 2020 o objetivo é ainda maior.”A expectativa é crescer significativamente em número de usuários, conectar ainda mais pessoas e, dessa forma, aumentar as transações efetuadas por meio do aplicativo”.

App Pinguim

O aplicativo pode ser baixado na Play Store e Apple Store gratuitamente e os custos das viagens devem ser arcados individualmente, pois a plataforma só faz a sugestão do roteiro. Caso não ache a viagem desejada, você também pode adicionar uma sugestão e o destino será adicionado em até 24 horas.

Por fim, a fundadora explica que o nome do aplicativo foi escolhido pois pinguins são aves que sempre viajam juntas, em grupos, e nunca estão sozinhas em suas expedições. Além disso, ela ressalta que o compartilhamento é algo que está em alta. “Cada vez mais as pessoas querem compartilhar, seja um transfer, um quarto de hotel, um passeio ou até mesmo um momento”, conclui Renata.