A Kauai Ventures, idealizada pelo surfista Gabriel Medina com o apoio da Carpa Family Office, seu empresário Felipe Stanford, e Ricardo Laureano Siqueira, oferece uma visão de negócio baseada em investimentos próprios e quer fomentar a inovação na Web3 ao investir em projetos voltados para green e blue economy, wellness e social & gaming.

A empresa contará com capital próprio para aportar em startups que envolvam blockchain, NFT, metaverso, criptomoedas, dentre outras inovações. O valor médio de investimento fica entre US$ 1 milhão e US$ 5 milhões e o objetivo é investir em cinco startups ainda esse ano.

De acordo com o sócio e CEO da Kauai Ventures, Ricardo Laureano Siqueira, a Kauai segue duas tendências que tem ganhado força nos EUA: os “celebrity funds” e os “club deals” que seleciona criteriosamente os negócios mais adequados para investimentos próprios, com a possibilidade de investimento para amigos e parceiros próximos dos sócios.

“Ter o Gabriel Medina como sócio é um ganho mais valioso que o próprio investimento, já que as investidas contarão com a credibilidade que um atleta conhecido mundialmente pode oferecer. Startups investem milhões para adquirir clientes, e ter um sócio como ele, reduz essa necessidade além de ampliar o reconhecimento de marca, facilitando e garantindo que a empresa se dedique ao produto, experiência e tecnologia”, conta Ricardo.

Gabriel é movido por sua paixão pela natureza, esportes e tecnologia. Sua visibilidade e rede de relacionamento proporciona acesso a oportunidades diversas tanto para novos negócios, quanto para as investidas, que ganham tração apoiadas na autenticidade do modelo. “Desde que começamos as conversas sobre a Kauai, o projeto fez muito sentido para o que acredito. Eu vivo o esporte, a natureza é a minha casa e a tecnologia está em tudo, por isso queremos apoiar empresas que pensem como a gente e que estejam envolvidas com esses temas”, diz Medina.

“Com a Kauai Ventures, a investida poderá contar com o apoio dos sócios da Kauai e outros advisors parceiros próximos, além da experiência de quem realmente tem interesse e sinergia com o negócio. E, com isso, acelera seu crescimento sem a necessidade de grandes investimentos para escalar”, explica Ian Dubugras, CEO da Carpa Family Office. Segundo a venture capital, no futuro, se fizer sentido para os sócios, amigos e parceiros próximos que podem ser investidores, podem complementar novas rodadas de acordo com cada oportunidade, caso seja necessário dispor de mais capital.

* Foto destaque: Gabriel Medina


Quer acompanhar de perto todos os investimentos no ecossistema de startups? Siga as redes sociais Startupi e acesse nosso ranking de investimentos do mês.