Plataforma que conecta desenvolvedores com empresas recebe aporte de US$ 87 milhões e vira unicórnio

A Turing, plataforma que conecta desenvolvedores de software com vagas remotas para trabalhar em empresas americanas, alcançou o status de unicórnio após levantar US$ 87 milhões na série D de investimentos, totalizando um capital de US$ 140 milhões. A rodada foi liderada pela WestBridge Capital com participação da Foundation Capital e o novo investidor StepStone Group

A Turing aumentou seu pool de desenvolvedores em mais de nove vezes nos últimos 12 meses depois da Série B de investimentos, em dezembro de 2020, adquirindo clientes famosos como Johnson & Johnson, Coinbase, Rivian, Dell, Disney, Plume e VillageMD. Com mais de um milhão de desenvolvedores de 140 países, o crescimento da Turing ajudou a conquistar o primeiro lugar na categoria B2B da lista das 50 startups mais promissoras do The Information, em 2021.  

“Nossa missão é liberar o potencial humano inexplorado do mundo”, disse Jonathan Siddharth, fundador e CEO da Turing. “Agora vivemos em um primeiro mundo remoto, e cada empresa está em uma corrida para colher os benefícios do talento global de engenharia. O futuro são equipes globais distribuídas remotamente.” 

A inspiração para a Turing veio da experiência dos fundadores em escalar sua primeira startup Rover, que também foi construída remotamente e adquirida com sucesso em 2017. Os dois concluíram que as soluções de hoje em dia não são construídas para um mundo remoto. Um processo de contratação tradicional leva meses para ser finalizado e os líderes de engenharia gastam até 40% do tempo contratando. As opções típicas são empresas de serviços de TI, agências de recrutamento ou mercados de recrutamento que se abastecem manualmente de pools locais, sem verificação especializada para engenheiros. Isso leva a longos prazos para o preenchimento de funções e torna as empresas incapazes de atrair os melhores talentos. 

A Nuvem de Talentos Inteligente da Turing resolve esse problema de talentos tecnológicos, combinando alcance planetário e Inteligência Artificial para encontrar os engenheiros ideais. Suas fontes de software examinam talentos em todo o planeta, otimizam a correspondência por meio de IA, abstraem a complexidade de conformidade e integração, e torna mais fácil para gerentes e desenvolvedores colaborarem. Isso elimina a necessidade de fazer entrevistas, economizando mais de 50 horas, com uma taxa de sucesso equivalente a 97%. Por fim, a Turing ajuda as empresas a criar sua equipe dos sonhos de engenharia na nuvem com a mesma facilidade de criar servidores. 

“A visão ambiciosa da Turing, de possibilitar oportunidades para desenvolvedores em todo o mundo é inspiradora”, disse John Avirett, sócio do StepStone Group. “A Nuvem de Talentos Inteligente é realmente uma maneira notável de democratizar o acesso e fazer conexões duradouras, que vão além de assinar um contrato. A Turing está cultivando o processo em um planejamento de carreira de longo prazo para o indivíduo e as empresas que trabalham com ele.” 

“O crescimento da Turing tem sido fenomenal”, disse Sumir Chadha, diretor administrativo da WestBridge Capital. “Nas últimas duas décadas, temos investido e também testemunhado a criação de grandes empresas de desenvolvimento offshore em todo o mundo. A Turing é pioneira na nova era dessas empresas com aprendizado de máquina e automação em seu núcleo.” 

Atualmente, a Turing oferece suporte a 15 tipos de trabalho diferentes e mais de 100 tecnologias. Seu mecanismo de verificação avançado cria um perfil profundo e dinâmico para cada desenvolvedor. A inteligência de correspondência encontra o melhor engenheiro para cada função – e mostra por quê. Após a partida, Turing torna o desenvolvimento remoto fácil, compatível e seguro. A empresa remota cuida do RH global, da folha de pagamento, do suporte ao desenvolvedor e da aplicação dos protocolos de segurança de cada cliente. 

“A Turing está produzindo cada perna de uma grande indústria e mudou para sempre sua face e percepção daqui para frente”, disse Ashu Garg da Foundation Capital, que liderou a rodada de investimentos da Turing em 2020 e participou de todas as rodadas desde então. 

Segundo o CEO Jonathan Siddharth, o mundo está entrando em uma “era de ouro” para a indústria de tecnologia. “Agora é possível trabalhar no Vale do Silício sem precisar morar lá. O talento é universal e as oportunidades também”, afirma. 

WestBridge Capital é um fundo de 7 bilhões de dólares com profundo conhecimento em SaaS e serviços de TI, e tem investido em empresas globais deste segmento, como Cognizant Technology Solutions e Global Logic. Já a Foundation Capital possui 4 bilhões de dólares sob gestão e investiu em empresas como Netflix, Uber e Solana. Por fim, o StepStone Group é um fundo de ações de crescimento de 22 bilhões de dólares em estágio final, com investimentos em grandes nuvens de talentos, como WorkRise (RigUp) e Trusted Health. Outros investidores na rodada incluem AltaIR Capital, HR Tech Investments LLC (uma afiliada da Even), Brainstorm Ventures, Frontier Ventures, Modern Venture Partners e Plug and Play Scale Fund.

* Foto de destaque: Jonathan Siddharth, fundador e CEO da Turing (à esquerda) e Vijay Krishnan, fundador e CTO (à direita).


Quer acompanhar de perto todos os investimentos no ecossistema de startups? Siga as redes sociais Startupi e acesse nosso ranking de investimentos do mês.

Mais tradicional portal de mídia brasileiro sobre o mercado de Startups, Inovação, Investimentos, Empreendedorismo e Tecnologia. Desde 2008 vem colaborando para a construção do ecossistema brasileiro de Startups, informando e educando todo o mercado. Quer falar com a gente? Clique aqui e envie uma mensagem para redação, parceria ou comercial. Mantenha-se atualizado sobre as novidades do Startupi pelas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram e Linkedin.

Matérias Relacionadas

No comments yet. You should be kind and add one!

Our apologies, you must be logged in to post a comment.