A Facily, plataforma de social commerce, anunciou que levantou mais de US$ 366 milhões em recursos por meio de quatro rodadas diferentes nos últimos 12 meses. O aporte mais recente, a Série D de US$ 250 milhões, foi liderado pela DX Ventures e pelo Delivery Hero.

A Série C de US$ 63 milhões foi liderada por Glade Brook. A Série B de US$ 41 milhões, fechada em abril de 2021, foi liderada pela Luxor Capital. Finalmente, a Série A da empresa, uma rodada de US$ 12 milhões, foi coliderada por Quona Capital e Monashees. Nenhuma das rodadas foi anunciada anteriormente enquanto a empresa estava fortificando o modelo para 2021.

O anúncio ocorreu poucos dias depois da empresa fechar acordo com o Procon-SP para solucionar queixas de consumidores prejudicados por problemas que incluem atrasos em entrega de produtos e falta de reembolso.

Com os novos investimentos recebidos, a empresa irá focar na eficiência logística para acelerar as entregas dos pedidos realizados na plataforma, além de trabalhar na expansão nacional da empresa, atrair novos parceiros para vender na plataforma, aumentar os investimentos em tecnologia e melhorar a experiência do cliente.

Fundada por Diego Dzodan, Luciano Freitas e Vitor Zaninotto em 2018, a startup tem como missão, eliminar as barreiras do comércio eletrônico tradicional para proporcionar às populações de baixa renda no Brasil e em toda a América Latina melhor acesso a produtos. A empresa tem vivido um crescimento mensal exponencial no último ano, alavancando seu modelo de negócios impulsionado por sua plataforma de tecnologia proprietária.

O aplicativo Facily está entre os três mais baixados do Brasil e possui um dos mais fortes níveis de engajamento entre seus usuários. De uma perspectiva histórica, a Facily é classificada como um dos aplicativos de crescimento mais rápido da história do Brasil, de acordo com a App Annie, e como o aplicativo de comércio eletrônico de alimentos com crescimento mais rápido globalmente.

“A Facily tem buscado, desde o início de sua operação, oferecer os melhores preços para todas as pessoas. O foco em tecnologia a ajudou a crescer e expandir as operações para outros estados do país, buscando incluir todos que não tinham acesso ao comércio eletrônico. Dito isso, ainda estamos no início de nossa oportunidade de mercado e agora vamos nos concentrar em expandir nossa presença e em oferecer uma experiência de usuário única”, afirma Diego Dzodan, cofundador e CEO da Facily. “Em torno de 85% da população brasileira pertence às classes C, D e E. Eles gastam em média 65% da renda familiar com alimentação e foram até aqui praticamente excluídos do e-commerce tradicional. A Facily chega para suprir essa demanda social, a maior parte dos nossos usuários estão comprando online pela primeira vez.”

Com uma equipe que cresceu 10x no último ano, a Facily pretende pagar melhor para quem produz e vende mais barato para os consumidores do aplicativo, os conectando aos melhores preços dos produtos por meio de compras em grupo em um aplicativo gamificado.

Com produtos da mais extensa variedade, a empresa usa a tecnologia para oferecer uma experiência de e-commerce inclusiva que permite aos vendedores lucrarem mais enquanto possibilita que os compradores paguem menos nas cidades onde opera, oferecendo quase todas as formas de pagamento, desde transferência bancária, Pix, até dinheiro, sempre com frete grátis.

“Vemos na Facily um serviço completo que ainda tem muito potencial para crescer e oferecer novas soluções. Há um grande número de brasileiros que não estão envolvidos com e-commerce e que poderão economizar migrando para este novo modelo de compra em grupo trazido pela startup”, disse Jon Green, Sócio-Diretor da Luxor Capital.

“Estamos incrivelmente impressionados com o que Diego e a equipe conseguiram alcançar providenciando acesso ao comércio eletrônico para uma parcela da população brasileira mal atendida. Temos o privilégio de fazer parceria com a equipe e estamos entusiasmados com a oportunidade de impulsionar a inovação em toda a América Latina no futuro.” diz Duncan McIntyre, Sócio-Diretor da DX Ventures, investidor da Série C.

Foto destaque: Diego Dzodan, cofundador e CEO da Facily


Quer acompanhar de perto todos os investimentos no ecossistema de startups? Siga as redes sociais Startupi e acesse nosso ranking de investimentos do mês.