O iFood confirmou que a mudança de nomes de restaurantes não se trata de um ataque hacker. Na terça-feira (2), a empresa identificou que aproximadamente 6% dos estabelecimentos cadastrados na plataforma tiveram seus nomes alterados. A startup tomou medidas imediatas para sanar o problema e proteger os dados de restaurantes, consumidores e entregadores.

Dezenas de relatos nas redes sociais mostram que restaurantes no aplicativo foram exibidos com palavras e frases como “Lula Ladrão” e “Bolsonaro 2022”. Houve também zombarias com Marielle Franco, vereadora do Rio de Janeiro assassinada em 2018, e falsas alegações como “Vacinas Matam”.

O incidente foi causado por meio da conta de um funcionário de uma empresa prestadora de serviço de atendimento que tinha permissão para ajustar informações cadastrais dos restaurantes na plataforma, segundo comunicado do iFood. O acesso da prestadora de serviço foi imediatamente interrompido, e os nomes dos restaurantes já estão sendo restabelecidos.

A startup ainda destacou que os meios de pagamento dos clientes estão seguros. Eles não são armazenados nos bancos de dados do iFood, ficando gravados apenas nos dispositivos dos próprios usuários, não tendo havido comprometimento de dados de cartões de crédito. Também não há qualquer indício de vazamento da base de dados pessoais de clientes ou entregadores cadastrados na plataforma.