A agtech Seedz, dona de uma plataforma de relacionamento e engajamento que reúne produtores rurais, revendas agrícolas, concessionárias, cooperativas e indústrias do agronegócio, acaba de dar mais um passo importante na sua estratégia de crescimento. A empresa fechou uma rodada de investimentos e recebeu seu primeiro aporte institucional da 10b, gestora de recursos e Volpe Capital, fundo focado em tecnologia.

Os dois fundos lideram uma rodada seed, que não teve o valor divulgado. Participaram da rodada também a The Yeld Lab, um fundo americano focado em agronegócio que investe na América Latina, e a Tridon Participações, fundo de venture capital ligado à Jacto.

Fundada por Ganem e Daniel Rosa em Belo Horizonte, em 2017, a Seedz criou uma plataforma de relacionamento e de fidelidade que une indústria, distribuidores, revendedores, cooperativas e fazendeiros.

Em cinco anos atraiu 900 empresas, como John Deere, AgroGalaxy, UPL, Yara, Helm, Belagrícola, Yoshida, Cocamar, Fiagril e Agrex, entre outras. Na plataforma, estão também mais de 9 mil profissionais e cerca de 65 mil produtores rurais, que se beneficiam das soluções de software, programa de incentivo, fidelidade e cashback entre usuários e empresas.

O software da Seedz funciona como um programa de incentivo ao produtor rural e aos vendedores do agronegócio espalhados pelas centenas de pontos de vendas de insumos, máquinas e serviços agrícolas e pecuários. Sua plataforma é o motor da união entre a digitalização de dentro da porteira, mas também fora dela com as indústrias e distribuidores agrícolas. Ambos estão em patamares diferentes de digitalização, mas a Seedz com seu programa de coalizão quer acelerar esse processo, impulsionando o agronegócio brasileiro. O modelo de negócio da empresa combina uma solução SaaS para empresas do agro aliado a um modelo transacional baseado na venda e resgate de moedas do programa de incentivo e fidelidade em coalizão.

Além de renomados parceiros, e apesar do pouco tempo no mercado, a agtech tem crescido acima da casa dos três dígitos, registrando nos últimos dois anos um crescimento superior a 400% ao ano. Para acelerar ainda mais, a empresa aplicará os recursos aportados para aumentar o time e estudar aquisições estratégicas. A expectativa é a empresa contar com mais de 100 colaboradores até o final de 2021 e expandir a operação para outros países da América Latina.

* Foto destaque:  Daniel Rosa (à direita) e Matheus Ganem, fundadores da Seedz.


Quer acompanhar de perto todos os investimentos no ecossistema de startups? Siga as redes sociais Startupi e acesse nosso ranking de investimentos do mês.