Proptech referência em experiências descomplicadas de moradia recebe aporte de R$ 56 milhões

A Yuca, proptech referência em experiências descomplicadas de moradia, recebe aporte de rodada série A no valor de US$ 10 milhões – cerca de R$ 56 milhões na cotação atual – liderado pelo fundo de venture capital Monashees – para escalar sua revolução no mercado imobiliário com o objetivo de mais pessoas possam viver melhor nas grandes cidades.

Essa é a segunda vez que a Monashees, fundo focado em tecnologia que já investiu em unicórnios como 99, Rappi e Loggi, investe na Yuca. Em 2019, ano em que foi fundada, a proptech recebeu um aporte de US$ 6 milhões em uma rodada que também contou com Creditas, fundo ONEVC, dentre outros investidores. Na Série A, a startup contou também com investidores como Terracota Ventures, ONEVC novamente, além da Tishman Speyer, empresa referência mundial no setor imobiliário.

Capitalizada, a startup referência em experiências descomplicadas de moradia quer ir além do coliving, diversificando a oferta com produtos individuais e para famílias, além de avançar na democratização de investimentos imobiliários. Com um modelo de negócios vertical, a Yuca participa de todo o processo de aluguel, desde a aquisição do imóvel, passando pelo o intermédio com o proprietário e pela reforma até a gestão dos apês com os Yukers, como são chamados os moradores dos mais de 500 quartos e um prédio da startup.

“Nossa missão é libertar todo potencial de vida de mais pessoas por meio de um viver melhor. Um bom lar é sinônimo de qualidade de vida e temos certeza de que o reflexo positivo da experiência que oferecemos reverbera por todas as outras partes na vida de nossos clientes. Os resultados mostram que estamos no caminho certo, agora, com esse novo investimento, vamos reforçar nosso time e investir em parcerias estratégicas para seguir ampliando nossa operação”, comenta Eduardo Campos, cofundador e CEO da Yuca. 

Uma tendência do mercado imobiliário no pós-pandemia é que os imóveis comerciais e hoteleiros sejam convertidos em residenciais. Os prédios corporativos podem se tornar imóveis de aluguel a preço de mercado, investimento interessante para os players do mercado e tipo de moradia ideal para o consumidor.  “Temos muitos prédios comerciais vazios em São Paulo e o COVID só acelerou esse processo. Vemos esse desafio como uma oportunidade para a cidade aumentar a oferta de moradia sem precisar levantar um só prédio. É a forma mais econômica e sustentável de combater o déficit habitacional da cidade”, pontua Rafael Steinbruch, head de Real Estate e cofundador da startup. 

A proptech vem liderando um movimento de transformação não só do cenário de mobilidade e moradia, mas também no de investimentos imobiliários: em novembro de 2020, a Yuca abriu o primeiro FII no mundo com um portfólio majoritariamente de apartamentos residenciais compartilhados (“co-living”), e um dos primeiros fundos voltados a renda residencial no Brasil. Com os recursos da Série A, a startup quer continuar transformando o mercado de investimento em residencial para renda, algo similar aos REITs dos EUA onde os residenciais são a segunda principal classe de investimentos, atrás apenas de infraestrutura. Além disso, a Yuca vai criar uma plataforma de investimentos para democratizar o acesso ao investimento imobiliário, tornando a operação mais simples, rentável e com mais liquidez para o investidor.

A atual proposta da Yuca envolve também a expansão de seu portfólio de apartamentos para os individuais e teve início no final de 2020. A aquisição de um prédio inteiro na Vila Madalena e de diversos studios em Pinheiros e no Centro em abril de 2021 concretizaram a expansão, já totalizando 25% dos produtos da startup em moradias individuais. 

Outra área da startup que registra constante expansão é a de contratações. De 2020 para 2021, o time de Yumans, como são chamados seus colaboradores, triplicou de tamanho de 30 para 100 pessoas.  Inclusive, a startup foi eleita uma das 10 empresas em alta no Brasil em 2020 pelo LinkedIn Top Startups. “Acompanhando o crescimento, também pretendemos ampliar nossa equipe com o objetivo escalar a capacidade operacional da Yuca, aumentando especialmente os times de tecnologia e produto em três vezes, aumentando de 20 para 60 pessoas”, pontua o CEO.

Opção facilitadora para investidores, proprietários e moradores, a Yuca garante retorno financeiro aos dois primeiros públicos e moradia de qualidade e com facilidade aos Yukers. Com seu modelo de living as a service, a startup oferece o pagamento de um pacote fixo junto ao aluguel contemplando condomínio, IPTU, contas básicas (água, luz, gás e internet super veloz) além de serviço semanal de limpeza, tudo isso em um único boleto. “Queremos proporcionar experiências incríveis aos moradores da Yuca. Com conforto e de forma totalmente online, os Yukers podem fazer pagamentos e falar com outros moradores e prestadores de serviço por meio do nosso aplicativo”, Paulo Bichucher, COO e cofundador da Yuca.

Foto de destaque: Os fundadores da Yuca (da esquerda para direita): Rafael Steinbruch, Eduardo Campos e Paulo Bichucher.


Quer acompanhar de perto todos os investimentos no ecossistema de startups? Siga as redes sociais Startupi e acesse nosso ranking de investimentos do mês.

Mais tradicional portal de mídia brasileiro sobre o mercado de Startups, Inovação, Investimentos, Empreendedorismo e Tecnologia. Desde 2008 vem colaborando para a construção do ecossistema brasileiro de Startups, informando e educando todo o mercado. Quer falar com a gente? Clique aqui e envie uma mensagem para redação, parceria ou comercial. Mantenha-se atualizado sobre as novidades do Startupi pelas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram e Linkedin.

Matérias Relacionadas

No comments yet. You should be kind and add one!

Our apologies, you must be logged in to post a comment.