A expressão FinOps, à primeira vista estranha, é a união de dois termos: ‘Financeiro’ e ‘Operações’. Se trata da gestão financeira do consumo em nuvem, que busca pela otimização do investimento das empresas neste tipo de tecnologia. Com ele é possível usar só o que precisa, quando necessário e da melhor maneira possível.

Apesar de parecer simples, esse é um dos grandes desafios para companhias que pretendem migrar seus ambientes para cloud e para os que já gerenciam. Para quem vai migrar, a dificuldade é identificar quais cargas de trabalho serão transferidas e quais os custos se espera. Já os do segundo caso, existe o desafio de saber qual carga está sendo utilizada por cada recurso e como este uso está impactando os custos.

Afinal, a nuvem tem uma vantagem que, se mal gerida, pode ser prejudicial: nela você paga por recurso usado. Se a sua operação cresce e seu negócio precisa de mais recursos, você pode escalar isso com rapidez e facilidade. O mesmo ao contrário, se sua empresa descontinua um produto ou possui alguma operação sazonal, você consegue diminuir o custo e a utilização de recursos muito mais rápido do que se esse serviço fosse realizado dentro de casa. Mas, se você possui muitos mecanismos na nuvem e não utiliza o FinOps, essa operação pode ficar esquecida consumindo dados que poderiam ser utilizados em outras cargas de trabalho.

“A gestão financeira é um esforço diário, que precisa ser constante na rotina da sua empresa para garantir a eficiência. Pense que ela precisa fluir como em um vídeo, e não como um recorte, uma fotografia”, afirma Guilherme Barreiro, diretor geral da Nextios, unidade de negócios do Grupo Locaweb. Com essa alternativa a empresa otimiza a gestão de custos e aprimora a governança, permitindo que mais recursos possam ser investidos na melhoria do seu negócio.

De acordo com a pesquisa “Moving to a Connected Cloud Architecture”, do IDC Research, 71% dos usuários de cloud corporativa acreditam que é muito importante implementar um plano de controle de gerenciamento compartilhado em todos os recursos de cloud, a fim de melhorar o desempenho de ponta a ponta, controle de custos e ativos de infraestrutura e gerenciamento de configuração.