* Por Raquel Luciano

Na última sexta-feira (21), o Startupi realizou mais um episódio da série de entrevistas Exit in Action!, onde é possível conhecer de perto o que está por trás dos cases de empreendedores de sucesso com casos de EXIT para os investidores, seus diferenciais e atitudes que fizeram suas startups elevarem o valor no mercado a ponto de serem compradas por grandes empresas.

Como nas outras edições, Geraldo Santos, CEO do Startupi, e João Kepler, CEO da Bossanova Investimentos bateram um papo com quem entende do assunto. E a convidada dessa vez foi Marcela Graziano, CEO da Smarket, startup fundada em 2014 em Florianópolis, que tem como objetivo oferecer uma plataforma de gestão de promoções para supermercados, farmácias e redes de eletro, tornando todos os processos desde o planejamento até a execução, mais simples e inteligentes.

João Kepler, Geraldo Santos e Marcela Graziano, empreendedora convidada.

A grande novidade foi que, após o crescimento de 33% em 2020, a Smarket foi adquirida pela Neogrid agora em 2021, uma empresa que atua no segmento de software para a gestão de cadeias de suprimentos. 

Para iniciar o bate papo, Geraldo Santos lembrou que os desafios são constantes na vida do empreendedor, e João Kepler lembrou que é preciso ter um sócio que empreenda e não que seja um competidor.

E foi esse assunto que gerou a conversa com Marcela Graziano, CEO da Smarket, que parabenizou a iniciativa do Startupi de realizar eventos como o Exit in Action!, já contando um pouco da sua história e como foi a compra de sua startups por uma empresa maior.

“Na negociação combinamos que teríamos autonomia, onde nossa operação continua 100% no time e estamos estudando como encontrar as energias comerciais, integração de produtos etc.”

Marcela Graziano, CEO da Smarket

Marcela Graziano, CEO da Smarket.

Segundo Marcela, normalmente as startups são compradas por empresas maiores e elas fazem isso em busca de velocidade e inovação. Entretanto, é muito difícil conseguir manter o time, ter inovação etc. Assim, no caso da Smarket, eles preferiram manter a agilidade, não mudando em nada os processos de funcionamento.

Sobre o começo na vida de empreendedora, Marcela contou que atuava com consultoria, mas viu um mercado se abrindo aos seus olhos quando um cliente apresentou um problema bastante recorrente.

“Comecei com uma empresa de consultoria, onde um dos meus primeiros clientes era da área de supermercado. Vi a opção de olhar um mercado que antes não existia, identifiquei nesse cliente um problema, da qual comuniquei ao diretor, onde estava disposta a desenvolver. Eles aceitaram e objetivaram sucesso com a medida que fomos implantando”, disse Marcela.

Sobre a busca de investidores, Marcela dá uma ótima dica para os novos empreendedores e também para quem pretende colocar dinheiro nas startups.

“Quando buscar investidores, busque aqueles que têm experiência com startups. Ainda estamos em mudança, mas ficamos mais tranquilos com relação ao risco, compartilhando as responsabilidades com quem atua ao nosso lado”.

Antes de ser comprada, a Smarket era composta por 26 pessoas e hoje conta com uma equipe de 32 colaboradores que atuam de forma plena, ajudando no crescimento da startup.

“Não fomos impactados pela pandemia porque atuamos com supermercado e farmácia. Assim, o que tivemos que fazer foi mudar alguns processos, se adaptar a outros, entender como os clientes precisavam agir nessa fase e só assim conseguimos nos manter ativos”, finaliza a CEO da Smarket.

Confira abaixo o Episódio na íntegra:

Ouça também o Podcast do Episódio:


No próximo programa (28/maio), o bate-papo será com Eder Medeiros, CEO da Melhor Envio, que vai nos contar como a startup se tornou e consegue se consolidar como a melhor opção para digitalizar o varejista brasileiro. Clique aqui e garanta sua vaga!