* Por Fabricio Beltran

Nos últimos anos, observamos a evolução exponencial da tecnologia. O desenvolvimento de soluções inovadoras voltadas à gestão, análise de dados e integração de sistemas aumentou de forma substancial. Focados no mercado corporativo, esses recursos tornaram-se aliados importantes dos gestores na atualidade. O uso de RPA, Automação Robótica de Processos, por exemplo, para desempenhar determinadas atividades repetitivas virou tendência no mercado e segue em expansão.

Esses avanços tecnológicos provocaram profundas mudanças no âmbito organizacional. Aumento de produtividade, redução de custos e delegação de tarefas operacionais às máquinas são alguns dos resultados dessa evolução. No entanto, conforme muitos gestores já vêm constatando, o processo de transformação digital é apenas a etapa inicial. Assim, as empresas precisam ir além da automação robótica para seguirem alcançando bons resultados em um cenário marcado pela alta competitividade e necessidade constante de inovação.

O real potencial da IA

A Inteligência Artificial é, sem dúvida, um dos recursos mais lembrados pelos executivos quando se fala em inovação tecnológica. A utilização dessa solução em muitos negócios, inclusive, já é uma realidade. O uso de chatbots, principalmente no setor de vendas, ajudou a popularizar a solução no mercado. Além disso, muitos líderes também utilizam a ferramenta em outras demandas, geralmente, focadas em redução de custos.

Entretanto, apesar de estratégico o uso de robôs no atendimento ao cliente, a Inteligência Artificial também pode e deve ser utilizada de outras formas igualmente importantes para as empresas. Assim, os gestores devem usar esses recursos com foco em melhores experiências digitais para seus clientes, quer seja na venda de um produto, quer seja no oferecimento de um serviço. Com isso, é possível melhorar a experiência do cliente em cada etapa de sua jornada, desde o momento que ele entra em contato com sua empresa até a sua saída, tornando-a, de fato, satisfatória.

Fluxo de inovação contínua

Companhias cujo processo de transformação digital está mais avançado ou finalizado sabem que o processo não se encerra com o implemento de soluções tecnológicas. Aliás, é importante esclarecer que tornar seu negócio digital é um processo ininterrupto, pois, o principal valor da transformação diz respeito à promoção de experiências inovadoras e relevantes aos clientes para satisfazer suas expectativas.

Assim, é importante ter um planejamento estratégico que contemple o investimento em inovação nas empresas de forma contínua. Não basta apenas a aquisição de softwares de gestão, automação e armazenamento de dados, é preciso estar atento às soluções que surgem no mercado para não ficar desatualizado. Com o desenvolvimento acelerado de novos recursos capazes de realizar trabalhos operacionais e alguns, até mesmo, com alguma carga de subjetividade, é imperativo acompanhar essas tendências.

Conseguir ir além de processos como a implementação de RPA e o desenvolvimento de chatbots ainda é um grande desafio para as empresas, que precisam lidar, muitas vezes, com orçamento limitado, ausência de mão de obra qualificada e mudanças estruturais. Apesar da complexidade, adiar o processo de transformação deixou de ser uma opção há tempos. Para conquistar novos clientes, com perfis cada vez mais exigentes, é importante aprimorar seus serviços constantemente, mas não somente isso, melhorar entregas, bem como o atendimento também são elementos essenciais neste processo.

Por fim, é necessário destacar que o investimento em tecnologia não visa apenas a conquista e fidelização de clientes, bem como a promoção de uma experiência mais personalizada e prazerosa. Esse investimento impacta diretamente toda a dinâmica de trabalho da companhia, refletindo em uma melhoria nos processos operacionais, redução de custos e aumento de produtividade das equipes. Por isso, saber utilizar corretamente essas soluções digitais é imprescindível para que os gestores atuais consigam ir além da automação.


* Fabrício Beltran é Founder e Head de Inteligência Artificial da Nextcode. Formado em Tecnologia de Dados, com pós-graduação em Big Data e Desenvolvimento Móvel, o executivo possui vasta experiência com projetos voltados à tecnologia e inovação.