* Por Fredy Evangelista

Você sabe o que significa employer branding? Este termo refere-se a um conjunto de técnicas e estratégias que são adotadas pelas startups para divulgar a sua cultura, os seus valores e os seus propósitos para promover a sua marca no mercado de trabalho e transmitir uma imagem positiva sobre ela a fim de atrair novos talentos, diminuir a taxa de turnover e construir uma boa reputação.

Segundo levantamento realizado pelo LinkedIn, em 2020, 75% das pessoas que estavam em busca de um emprego, pesquisaram mais sobre a companhia antes de se candidatarem e procuraram entender a sua cultura organizacional para verificar se ela se encaixa ao seu perfil. Diante desses insights, podemos ver que a imagem da empresa faz toda a diferença no momento da escolha do candidato e por isso, esse conceito deve ser aplicado em todas das instituições, independentemente do seu porte ou segmento.

No caso das startups, é fundamental que se tenha um plano de employer branding bem definido para que elas possam manter os melhores profissionais do mercado e ganhar competitividade em seu nicho de atuação, pois hoje em dia, isso é determinante para o sucesso dos negócios.

Para tanto, é necessário se atentar a alguns pontos. Primeiro é importante definir junto com os fundadores quais serão as metas que devem ser alcançadas com a marca empregadora a curto, médio e longo prazo. Isso com certeza ajudará a atrair as pessoas mais adequadas para ingressar na instituição.

Outro ponto é com relação ao canal de divulgação daquela determinada vaga, pois é preciso entender onde estão os colaboradores que se encaixam no perfil da empresa, crie segmentações diferentes de acordo com os interesses de cada função e os assuntos que os envolve e análise as redes sociais que são mais usadas por eles. Assim, será mais fácil encontrar o profissional ideal.

Além desses pontos citados acima, a tecnologia também é uma grande aliada nesse caso, pois elas desburocratizam e facilitam a gestão de processos de forma simples e intuitiva no setor de RH. Ela consegue acelerar e dar mais controle aos documentos nos processos de contratação e eventos trabalhistas. Isso porque com o uso de plataformas digitais é possível cadastrar todas as informações de forma automática, simples, sem burocracia e duplicidade de dados. Isso com certeza proporcionará experiências positivas tanto para as companhias como principalmente para os funcionários. Além disso, ajuda a promover a transformação digital da startup.

Por fim, concluo que é muito importante que as startups se preocupem em criar ambientes cada vez mais agradáveis, promover ações diferenciadas para engajar e motivar os colaboradores, oferecer oportunidades para o seu crescimento profissional a fim de valorizar cada um deles. Com isso, o uso de soluções tecnológicas pode ser sempre uma grande aliada. Aposte nisso!


* Fredy Evangelista é CEO da Vianuvem, primeira startup com software BPM que não utiliza códigos para a construção de processos.