Hub de soluções voltadas para o setor educacional recebe aporte de R$ 32 milhões

A Plataforma A+, hub de soluções voltadas especialmente para o setor da educação no país, anunciou que recebeu um aporte de R$ 32 milhões. O investimento, primeiro de grande porte recebido pela edtech e feito por um grupo de empreendedores que está há mais de 21 anos no mercado de educação no Brasil, será destinado ao aprimoramento da empresa. “Investimos continuamente na atualização dos nossos sistemas operacionais, na qualificação do time de especialistas da startup e na entrega de valor para nossos diversos clientes”, diz Bruno Mota, CEO da Plataforma A+. 

A movimentação, de acordo com Mota, deve ajudar a fomentar um setor da economia que movimenta bilhões de reais todos os anos. “Já há estudos que mostram que as soluções oferecidas por edtechs como a nossa estão no foco dos principais investidores do país em 2021. Um investimento para garantir que a jornada do conhecimento não fique vulnerável diante dos desafios dos modelos de ensino remoto e híbrido, por exemplo”.

História da Plataforma A+

Criada há 2 anos, a Plataforma A+ nasceu das transformações da educação, aplicando tecnologia para entregar soluções que otimizem o dia a dia de escolas, aproximem o relacionamento com as famílias e aumentem o engajamento e o aprendizado dos alunos. Hoje, a edtech conta soluções voltadas para vários segmentos da área, estas que vão desde a realização de matrículas até bibliotecas virtuais e espaços para correção de redações.

“Nosso diferencial é entregar essas soluções de forma integrada e 100% personalizável para cada escola. Temos como objetivo simplificar o uso da tecnologia dentro de sala de aula, suportando os desafios e alinhados às metodologias atuais, como o ensino híbrido, sala de aula invertida e aprendizagem adaptativa”, conta.

Os números não deixam mentir: mais de 56 instituições de ensino são parceiras da Plataforma A+, atendendo cerca de 31 mil alunos. Ao todo, a empresa já chegou a marca de mais de 15 mil horas de aprendizado e segue com a missão de potencializar ainda mais o ecossistema educacional.

“Queremos otimizar processos burocráticos, como a matrícula e a rematrícula, e aplicar tecnologia para potencializar ferramentas, como a agenda e a biblioteca escolar, a correção de redações, a aula e o aprendizado adaptativo. Nossas soluções também permitem e estimulam que a gestão e o ensino sejam baseados em dados, permitindo o ganho de eficiência das escolas e de confiabilidades na aprendizagem”, afirma Bruno.

Bruno Mota, CEO da Plataforma A+.

Pandemia e trabalho remoto

Mesmo com a pandemia, o CEO conta que 2020 foi um ano bastante positivo para a empresa. “Conseguimos não só ser algo a mais para as escolas, como também fomos protagonistas, apontados como diferencial competitivo das nossas escolas parceiras”. Ainda de acordo com ele, a empresa garantiu que as escolas pudessem continuar a cumprir sua missão, mesmo à distância, melhorando os produtos e a satisfação dos clientes.

“Conseguimos captar recursos e investimentos para acelerar o nosso crescimento e chegar a um número maior de escolas e alunos. Vimos o boom de novas edtechs – passando, inclusive, o número de fintechs. Grandes grupos fizeram muitos investimentos estratégicos em aquisições de edtechs que tinham soluções complementares ao seu portfólio. Isso tudo mostra um aquecimento do setor que está alinhado ao crescimento da demanda”, comemora.

Já internamente e por serem uma empresa de tecnologia, a Plataforma A+ não sentiu os efeitos do trabalho remoto de forma acentuada, uma vez que já atuava em diversos estados e cidades do país de forma completamente online. “A nossa migração para o home office foi muito natural e descomplicada. Acreditamos que trabalho é o que fazemos, e não um lugar para onde vamos. E assim como contribuímos com a construção do novo ecossistema de aprendizado nas escolas, também desenvolvemos o nosso próprio de trabalho. E ele tem rodado perfeitamente bem de forma remota”.

Retomada das aulas e perspectivas para o futuro

De acordo com Bruno, a Plataforma A+ está se preparando para a retomada das aulas, que está ocorrendo de forma gradual em todo o País. “Contamos com uma estrutura sólida e robusta para a Plataforma A+ seja a grande aliada das escolas parceiras nesta retomada do calendário escolar no País, facilitando o acesso ao conhecimento por meio da tecnologia e seguindo as diretrizes e metodologias disponíveis nas regiões em que atuamos, como ensino híbrido, sala de aula invertida e aprendizagem adaptativa”, destaca.

Para o CEO, os resultados positivos e sustentáveis gerados pela empresa permitem acreditar que nos próximos anos essa crescente se manterá. Hoje, a Plataforma A+ trabalha com a expectativa de ter mais de 160 mil alunos dentro de seu ecossistema até 2024. “Temos indicadores que apontam para esta perpetuação no crescimento do segmento e surgimento de novas soluções. Pensando de forma positiva, torcemos para recuperação da economia, que vai aumentar a renda das famílias e dar mais poder de investimento às escolas, resultando na ampliação da oferta de novas soluções e, consequentemente, mais recursos às edtechs”.

Por fim, Bruno reforça que fazer educação no Brasil é uma missão desafiadora, o que é motivo de orgulho para uma empresa que busca contribuir com a formação acadêmica das novas gerações. “Estamos falando de uma geração de professores, de pais e de alunos muito mais acostumada a usar tecnologia no dia a dia e, por isso, também mais exigente. Temos o compromisso de ser um modelo de negócios que garanta uma comunicação mais efetiva e fluida, atenda as demandas do segmento em todos aspectos, e integre soluções reais para as escolas, professores e estudantes”, finalizou.


Quer acompanhar de perto todos os investimentos no ecossistema de startups? Siga as redes sociais Startupi e acesse nosso ranking de investimentos do mês.

Jornalista do Startupi, formado pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), pós-graduando em Produção e Práticas Jornalísticas na Contemporaneidade na Faculdade Cásper Líbero (FCL), com atuação na RICTV Record Londrina e Folha de Londrina. Quer ter seu texto publicado no STARTUPI? Envie um e-mail para contato@startupi.com.br.

Matérias Relacionadas

No comments yet. You should be kind and add one!

Our apologies, you must be logged in to post a comment.