61% dos brasileiros escolhem aprender inglês em um dos aplicativos mais conhecidos de idiomas no mundo. Aprender a língua inglesa no app que tem o ator como investidor, que já foi o homem mais seguido no Twitter na década passada, também é preferência em outros 121 países, o que representa cerca de 62% de todas as nacionalidades. Um case de sucesso e tanto.

É provável que o usuário já tenha ouvido falar do app Duolingo, disponível tanto para Android quanto para iPhones. Entre os motivos que levaram as pessoas a estudar o inglês, os mais mencionados foram estudos (33%), trabalho (15,8%) e viagens (12,6%).

Segundo a companhia, “isso mostra que a busca pelo idioma se dá principalmente pela necessidade de progredir na carreira e pelo trabalho em empresas que se relacionam internacionalmente, onde o aumento salarial para quem fala inglês pode chegar a 72%, segundo a 58ª Pesquisa Salarial da Catho”.

Em relação ao mundo, o Brasil ficou em 32º lugar no ranking de alunos que mais gastaram tempo ao aprender novos idiomas. No topo, estão a Alemanha, o Japão e a Hungria. Para grande parte do mundo, o horário preferido para os estudos é o da noite e metade dos países aprende entre 22h e 23h, enquanto outras nações, como o Brasil, estudam entre 21h e 22h.

Segundo o Duolingo, São Paulo é o estado mais ativo quando o assunto é aprender inglês. Em segundo lugar, vem Santa Catarina e, em seguida, Minas Gerais.

Para o app, “a presença do inglês na nossa cultura é grande, já que o idioma prevalece quando falamos de filmes, seriados, músicas, livros, games e o próprio conteúdo na internet”. O Duolingo aponta que outro motivo para a popularidade do idioma é “o maior acesso do brasileiro a viagens internacionais nos últimos anos”. “Por ser um idioma universal, o domínio do inglês é imprescindível para quem viaja para fora do Brasil”, afirma a empresa.

“Nós sabemos o quão transformador pode ser falar inglês na vida de uma pessoa, trazendo inúmeros benefícios tanto profissionalmente como culturalmente. Por isso, nos orgulhamos em ensinar o idioma de forma gratuita para milhões de brasileiros, que muitas vezes não têm acesso a escolas de línguas, e podem entrar em contato com o inglês por meio do Duolingo”, comenta Analigia Martins, diretora de marketing do Duolingo no Brasil, em comunicado enviado à EXAME.

Atualmente, o Duolingo tem 500 milhões de usuários no mundo e 30 milhões no Brasil – o que significa que os brasileiros representam 6% do total de alunos do app. Ao todo são oferecidos 98 cursos com cerca de 40 idiomas, como espanhol, francês, italiano, alemão, e, é claro, inglês.

Avaliado em mais de 2,4 bilhões de dólares, o Duolingo já levantou mais de 183 milhões de dólares em capital de risco de investidores, incluindo Capital G, General Atlantic, Ashton Kutcher e Tim Ferriss. A aposta de Kutcher deu certo.

* Por Tamires Vitorio, para a Exame.com