Ir para o conteudo

Startup que ajuda pais de crianças com autismo recebe aporte de R$5 milhões

A Genial Care, startup responsável por elaborar padrões de cuidados personalizados e humanizados para famílias com crianças com autismo, anunciou que recebeu um aporte de R$ 5 milhões em rodada de investimentos liderada pela firma de venture capital Canary, em junho de 2020. O que possibilitou sua entrada no Brasil este ano. 

Participaram empreendedores e investidores-anjo reconhecidos, como Robbert Vorhoff, Head of Healthcare da General Atlantic; o co-fundador do dr. consulta, Thomaz Srougi; o co-fundador do VivaReal, Brian Requarth; Kristin Farmer, fundadora da ACES (empresa dedicada ao autismo nos EUA) e os fundadores do GuiaBolso, Benjamin Gleason e Thiago Alvarez. 

História da Genial Care

A Genial Care estreia suas operações com um modelo de negócios único no Brasil. Com tecnologia e embasamento científico, cria instrumentos para capacitar e apoiar pais de crianças com TEA (Transtorno do Espectro Autista). O objetivo é, assim, melhorar o atendimento e educação a esses indivíduos, de modo que tenham mais qualidade de vida e autonomia. 

Fundada pelo administrador Kenny Laplante, ex-investidor do fundo americano General Atlantic, a startup propõe um acompanhamento personalizado das crianças e de suas famílias, com sessões clínicas com diferentes especialistas. 

“Montamos um núcleo de profissionais com muita experiência que é complementado pelo nosso conselho clínico. Desde o início, demos muita ênfase à tecnologia, que pode ser um grande diferencial para melhorar a vida de crianças e cuidadores e formar mais profissionais qualificados na área”, diz Laplante. Os cuidados personalizados a cada criança poderão ser acompanhados pelo aplicativo da Genial, por meio do qual também poderão conectar-se à equipe técnica e outros responsáveis por crianças com TEA. 

Kenny Laplante, fundador da Genial Care.

Startup fez estudo pioneiro no Brasil 

Estima-se que há mais de 4 milhões de pessoas com autismo no Brasil, mas ainda há poucos estudos completos sobre o perfil dessa população, principalmente sobre quem cuida de crianças com o quadro. Para desenvolver seu modelo de negócios, a Genial Care fez um estudo pioneiro com mais de 500 cuidadores de crianças de até 12 anos com diagnóstico ou suspeita de TEA. 

Intitulada de “Cuidando de quem cuida: um panorama sobre as famílias e autismo no Brasil em 2020”, a pesquisa trouxe dados inéditos sobre o cenário brasileiro. Das pessoas que responderam ao estudo, 86% afirmam serem mães e as principais cuidadoras de crianças com o diagnóstico. 

“Resolvemos fazer esse estudo depois de pesquisarmos imensamente sobre o tema, junto a diferentes organizações”, diz Laplante. “Um dos objetivos da pesquisa é justamente trazer números e histórias reais para ajudar mais pessoas – pais, familiares, professores, amigos de crianças com TEA – a se informarem. Uma pessoa com o diagnóstico correto e tratamento e acompanhamento adequados tem chances absurdamente maiores de se tornar independente e ter mais qualidade de vida”. 

O estudo foi fundamental para aproximar a startup de pais cuidadores de crianças com autismo. Esses participantes foram essenciais para a empresa desenvolver seu produto e cocriar um padrão de cuidado junto a pessoas que de fato vivenciam essa experiência. 

Fundador foi investidor na área de saúde antes de decidir empreender 

Formado em Administração e Políticas Públicas pela Georgetown University, Kenny Laplante começou sua carreira como investidor na General Atlantic, com foco em healthtechs. Chegou ao Brasil em 2017, com planos de começar uma empresa focada em saúde infantil nos anos seguintes. Em agosto daquele ano, juntou-se ao time do GuiaBolso, na área de Business Development, até que, em 2019, saiu da startup para dar início ao projeto que se tornaria a Genial Care. 

De lá para cá, formou uma equipe multidisciplinar, com focos diferentes: de produto a operações, comunicação e clínico. O time passou meses debruçado no tema do autismo no cenário brasileiro, entrevistando famílias, analisando estudos globais, fazendo contatos e parcerias com especialistas brasileiros e internacionais para desenhar a melhor abordagem para cuidadores de crianças com TEA. 

Nesse meio tempo, montou um corpo clínico para a Genial Care com algumas das maiores especialistas em desenvolvimento infantil no mundo. É composto por Kristin Farmer, fundadora da ACES, uma das maiores prestadoras de serviços para crianças com autismo global e pioneira em técnicas de aprendizado para crianças com autismo; Karen Bearss, PhD e co-autora de uma metodologia batizada de RUBI, criada para pais compreenderem melhor filhos autistas; Connie Kasari, membra do Autism Speaks, a maior organização em defesa do autismo nos Estados Unidos; e Erin Lozott, que é diretora de Clinical Services & Global Support da fundação Els for Autism e que tem em seu currículo experiências no Brasil. 

A startup conta ainda com o apoio clínico das fundadoras do Grupo Gradual, a primeira clínica brasileira especializada na assistência para crianças com TEA, Leila Bagaiolo e Claudia Romano Pacífico. 


Quer acompanhar de perto todos os investimentos no ecossistema de startups? Siga as redes sociais Startupi e acesse nosso ranking de investimentos do mês.

Mais tradicional portal de mídia brasileiro sobre o mercado de Startups, Inovação, Investimentos, Empreendedorismo e Tecnologia. Desde 2008 vem colaborando para a construção do ecossistema brasileiro de Startups, informando e educando todo o mercado. Quer falar com a gente? Clique aqui e envie uma mensagem para redação, parceria ou comercial. Mantenha-se atualizado sobre as novidades do Startupi pelas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram e Linkedin.

Matérias Relacionadas

No comments yet. You should be kind and add one!

Our apologies, you must be logged in to post a comment.