Um acordo firmado entre a DataPolicy e a Cedro Capital, conferiu um aporte financeiro de R$1,5 milhão à iniciativa, no final do mês de outubro. O investimento facilitará ampliação e desenvolvimento da equipe, produtos e atuação em novas áreas da startup, que foi fundada no ano de 2017.

A empresa, uma Reghtech (startup que trabalha na regulamentação a partir de tecnologias, oferecendo estratégias para redução de riscos em nichos e segmentos específicos) que extrai e organiza dados dos Poderes da União com ajuda de inteligência artificial e faz monitoramento dos políticos, oferece uma plataforma que garante acesso facilitado às regulações, o que possibilita maior controle social político e melhor participação no processo democrático.

O software, desenvolvido pelo startup, avalia o desempenho de políticos e stakeholders, e acompanha leis, portarias e decretos de diferentes agências reguladoras federais e estaduais. A solução também monitora a tramitação de Projetos de Lei em Comissões e Relatorias nas casas legislativas, ação que é considerada estratégica para a tomada de decisão de diferentes empresas, organizações, associações, sindicatos e cooperativas.

O software possui mais de 14 milhões de tramitações legislativas, tanto federais quanto estaduais. Além disso, mais de 4,5 milhões de atos do Poder Executivo também foram extraídos, bem como são detectados mais de mil eventos diários dos poderes da União. 

De acordo com Eduardo Reis, cientista político e CEO da DataPolicy, “a ferramenta usa o melhor da tecnologia para empoderar empresas e organizações e aproximá-las das decisões do governo”.  Ele também explica que o algoritmo faz uma varredura em dados da transparência pública e indica as regulações de interesse para cada usuário. Isso impede que as tramitações dentro do Congresso Nacional ou de agências Reguladoras passem despercebidas por aqueles que podem ser afetados por elas. “Esta área de regulação estratégica e regulatória ainda é pequena no país. Temos poucas empresas preocupadas em desenvolver plataformas que atendam a crescente demanda por um melhor mapeamento do caos regulatório que temos por aqui, comenta”.

Investimento

De acordo com Alessandro Machado, sócio da Cedro Capital, Gestora de Fundos do Centro-Oeste, “As Regtechs estão em expansão no mundo, tendo alcançado em 2019 um total de US$ 5 bilhões em investimentos, ou seja, é um setor que está em alta sob a ótica de investimentos. No Brasil, isso é especialmente relevante, dado a quantidade de legislação que as empresas e pessoas são submetidas”. O executivo também argumenta que “a aplicação de Big Data e analytics sobre informações abertas de projetos de leis e normas traz uma tecnologia que pode transformar a atuação das áreas de relações governamentais e regulatório das empresas, assessorias e escritórios de advocacia.”

A DataPolicy emprega 11 pessoas em seu quadro de funcionários. O objetivo do startup é aumentar o time da área comercial para acelerar o crescimento da empresa, melhorias em desenvolvimento de experiência do usuário na plataforma e aperfeiçoamento de produto.  

Cenário

No Brasil, são gastos mais de R$ 60 bilhões anualmente em serviços e soluções para resolver apenas os problemas regulatórios na área tributária, segundo o IBPT. Por dia, são cerca de 770 mudanças normativas que podem colocar empresas e organizações em situação de risco no Brasil. 

De acordo com Analytical Research Cognizance, o setor de RegTechs cresce porquê seu produto é mais barato devido aos avanços tecnológicos. A expectativa é que o mercado mundial de Regtechs tenda a crescer 22,51% até 2026 acumulando um valor de mercado de cerca de $12.43 bilhões de dólares.