A Bitfy, carteira digital multiuso e sem custódia de bitcoins, anunciou um aporte de R$1,4 milhão em rodada bridge liderada pela Urca Angels, grupo brasileiro de investidores composta principalmente por ex-alunos do Instituto Militar de Engenharia (IME). A rodada precede o levantamento de investimentos de rodada série A, ainda em curso, e tem como objetivo o financiamento da startup no desenvolvimento de soluções para o mercado de criptomoedas, com foco na utilização do Bitcoin como meio de pagamento.

Fundador e CEO da startup, Lucas Schoch diz que o investimento será crucial para o momento da startup, que quer galgar vôos mais altos nos próximos meses como a negociação de uma rodada de investimentos série A, além do plano de expansão internacional. “Ganhamos fôlego para seguir com nossos projetos de democratização do uso do Bitcoin, trazendo praticidade e especialmente segurança para esse mercado. O investimento será essencial para seguir com o lançamento de novas soluções e produtos que preparamos para os próximos meses”, reforça.

Para Eduado LHotellier da Urca Angels e CEO do Get Ninjas, a Bitfy foi uma das maiores oportunidades deste ano de 2020 e principalmente nos meios de pagamentos que tanto precisam de soluções inovadoras, seguras e ativas na prevenção de lavagem de dinheiro no mundo das criptomoedas.

Em menos de um  ano de atuação, a Bitfy já movimentou mais de R$ 15 milhões em transações no aplicativo e vem apresentando um crescimento mensal de 30%, com mais de 24 mil usuários cadastrados. Além do armazenamento seguro dos Bitcoins, a carteira oferece a possibilidade de compra e venda de moedas no ambiente do aplicativo, bem como a possibilidade de utilização da moeda nos estabelecimentos e serviços parceiros, por meio dos terminais de pagamento da Cielo. Usuários ainda  contam com uma série de descontos ao adquirir produtos dos parceiros no aplicativo.

Parceria

A parceria com o Ifood e Evino foi uma das novidades que a Bitfy anunciou recentemente. Pensando na alta demanda de delivery e pagamento online que surgiu com a pandemia, a startup viabilizou o pagamento nesses estabelecimentos com Bitcoin.

Agora, por meio do aplicativo, é possível adquirir vale-compras para fazer os pedidos pelo iFood e também pela Evino. Para Lucas Schoch, CEO e fundador da Bitfy, a facilidade é mais uma ação da startup para democratização do uso das criptomoedas. “Hoje mais do que nunca os aplicativos de delivery estão presentes do dia a dia das pessoas. Parcerias como essa mostram que estamos seguindo com nossa missão de permitir que os bitcoins sejam usados em qualquer transação, tudo isso com segurança e praticidade”, disse o empreendedor na época.