A Ativa Resultados, hub de inovação do interior paulista que atende setores do agronegócio e saúde, recebeu um aporte de R$ 1 milhão da Unipetro, em rodada de investimentos. O valor será destinado para ampliar as operações e melhorias no Sistema Automatizado do Estoque de Combustível (SAEC), um de seus principais fomentos.

A ideia deste projeto surgiu após um cliente da Ativa apontar certa dificuldade em controlar o nível do combustível armazenado em tanques, estes que ficam instalados em locais distantes, como propriedades rurais, por exemplo. Em muitos casos, a produção acaba sendo interrompida nesses lugares devido à falta do material. “Apresentamos a solução ao cliente, rodamos o MVP nele, validamos e, atualmente, a solução já se encontra em 50 tanques operando. Após o MVP do SAEC, abrimos a rodada de investimento onde a Unipetro aceitou investir no projeto e se tornou sócia”, apontou Marcelo Lebedenco, cofundador do hub.

A Unipetro é considerada a maior empresa em atividade de TRR (Transportador-Revendedor-Retalhista) do Brasil. A sigla é utilizada para caracterizar um revendedor autorizado de combustíveis e lubrificantes à granel para o consumidor. “Com nossa solução de ligar os tanques de combustível em um dispositivo com internet, a Unipetro passou a monitorar esses tanques, acionando o cliente antes mesmo do combustível acabar, economizando tempo e imprevistos do cliente, como por exemplo, de faltar [combustível] no meio de um plantio com uso de caminhões e tratores”. 

De um modo geral, o SAEC atende geradores, transportadoras e empresas de ônibus. A expectativa, segundo a empresa, é de chegar a 100 dispositivos instalados até dezembro de 2020 e 1 mil até dezembro do ano que vem. “A princípio, temos uma escalabilidade alta dentro do grupo. Em um futuro, pensamos em escalar a solução em novos mercados”.

Marcelo Lebedenco (à direita) e Rodrigo Paccini (à esquerda), cofundadores da Ativa Resultados.

História da Ativa

A empresa nasceu como uma agência de publicidade tradicional há 18 anos, com atuação na cidade de Presidente Prudente, no interior de São Paulo. Em 2012, se tornou uma agência digital, com foco em inbound marketing. Ao longo de toda sua história, sempre teve um ambiente aberto à inovação e a cultura de startups.

“Tivemos uma startup chamada Clube Melancia, em 2010, que figurou entre os 50 maiores sites de compra coletiva do Brasil; tivemos também uma startup de games (desenvolvimento de games para o site ClickJogos) em 2012 e mais recentemente, em 2019, nosso espaço abrigou uma startup de Data Science chamada RaiseUp Solutions, esta última selecionada ao Alpha Programme do Websummit, onde fomos expor nossas soluções em Lisboa, Portugal”, lembra Marcelo.

Atualmente, o trabalho da Ativa visa ajudar a transformação do negócio dos clientes, procurando resolver as queixas de cada um deles através da inovação. “Quanto a nos considerarmos um hub de inovação, é nossa maior atividade hoje: solucionar dores de clientes com uso de inovação e tecnologia, onde a Ativa desenvolve o MVP e vai para o mercado em busca de investimento”.

Para Lebedenco, o setor do agronegócio não parou com a pandemia. “Ao contrário, está sendo a grande força para no momento de crise, existindo muitas soluções para esse segmento. Basta entender as dores e criar soluções concretas com eficiência principalmente para controles em geral”. Ele finalizou destacando as perspectivas para o futuro. “Seguir crescendo e resolvendo dores dos clientes, pensar simples, resolver rápido e o mais importante, resultado na última linha para o cliente. Solução boa é aquela que o cliente sente no bolso”.