A Agrofy, marketplace digital voltado para agronegócio, anunciou esta semana um aporte da FoF Capria, importante player do setor financeiro, que tem como foco mercados emergentes e que conta com investidores âncora como Paul Allen, Ford Foundation e Bill Gates. O valor da transação não foi revelado.

Fundada em 2015 na Argentina por Maximiliano Landrein e Alejandro Larosa, a startup está no Brasil desde 2018. Segundo Maximiliano, a vinda para cá veio acompanhada de um forte propósito de se consolidar aqui, já que que o País é um importante protagonista do agronegócio mundial.

“A Agrofy veio para somar ao que acreditamos ser o modelo ideal de comercialização, que é o omnichannel, ampliando os negócios no ambiente digital e proporcionando o encontro de vendedores, indústrias e consumidores. Somos o braço digital do produtor rural e das empresas que atendem todo o agro. A proposta é ser um complemento para ambos, criando interação, troca de informações e aperfeiçoando o agro 4.0.”, explicou o empreendedor.

No final de 2019, a agtech recebeu um aporte de US$ 23 milhões liderado pela SP Ventures e com a participação de dois representantes do Vale do Silício, a Fall Line Capital e a Acre Capital, além da Brasil Agro. Os recursos foram direcionados para melhorar a experiência de compra e venda online do produtor, empresas e distribuidores, simplificar os processos de pagamento e aperfeiçoar a logística.

Atualmente, a startup está em nove países (Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai, Chile, Colômbia, Peru, Bolívia e México) e tem mais de 1500 marcas em seu marketplace, desde grandes players da agroindústria até pequenos negócios como os regionais e locais. No e-commerce os produtos, que somam mais de 150 mil, são divididos em 17 categorias, como máquinas agrícolas, veículos, ferramentas, equipamentos, insumos e, até mesmo, seguros e outros serviços financeiros.

O aporte, que foi o primeiro da FoF Capria em uma empresa de agro, ajudará a Agrofy a aperfeiçoar suas operações no Brasil, que representa cerca 60% das operações da empresa na América Latina. “A proposta é continuar com a estratégia para aprimorar a experiência de compra e venda online para o produtor, empresas e distribuidores, simplificando os processos de pagamento. Essa postura faz parte da nossa visão inclusiva de mercado”, contou Maximiliano.

Para ele, o investimento é um reflexo de que a agtech está se consolidando cada vez mais dentro do seu modelo de negócios. Além disso, ele falou sobre a importância do setor neste momento. “O agro já mostrou que será o grande responsável pela retomada da economia no Brasil, por isso é fundamental acompanharmos esse movimento, de forma que possamos contribuir com todos os elos da cadeia produtiva e, assim, com o País”, ressaltou o empreendedor.

De fato, o setor tem ganhado força durante a pandemia. De acordo com o IPEA, o PIB agropecuário deve crescer 2,4% em 2020, enquanto o PIB brasileiro deve ter uma retração de 10% apontam alguns estudos.

Nesse cenário, Maximiliano ainda ressaltou a digitalização do agronegócio no Brasil. Solução encontrada pelos produtores rurais para continuarem trabalhando e produzindo. A Agrofy, por exemplo, lançou a modalidade de feira online que permitiu que os produtores continuassem com suas compras e vendas mesmo com a quarentena. O resultado foi um aumento de 60% nas transações, durante o período, na plataforma.

Como reconhecimento a esse trabalho, a agtech foi escolhida como ‘Marketplace B2B do ano’ na premiação AgTech Breakthrough Awards da AgTech Breakthrough. Além disso, também foi reconhecida como ‘Startup Emergente’ e uma das principais empresas agrícolas do mundo, na categoria ‘Minicorn’, pela premiação do Tracxn Emerging Awards 2020, da AgriTech.

Próximos passos

Maximiliano revelou que o próximo passo é se consolidar aqui no Brasil e assim iniciar os planos de expansão.

“Estamos trabalhando para estar em, ao menos, 20 países até 2025, com destaque aos Estados Unidos e Europa. O nosso empenho está tomando forma conforme nossos planos de expansão vão se concretizando, reforçando a presença no Brasil e conquistando novos aportes mesmo fora da época das rodadas de negócio, como foi no caso da FoF Capria, importante player do setor financeiro e nosso mais novo investidor”, concluiu.