O Google for Startups lançou hoje o Black Founders Fund no Brasil, uma iniciativa para investir recursos financeiros, sem qualquer contrapartida ou participação acionária, em startups fundadas e lideradas por empreendedores negros no Brasil. Com duração prevista de 18 meses, o fundo tem um valor inicial de R$5 milhões e investirá em cerca de 30 empresas que estejam buscando investimentos em estágio seed.

“O Google for Startups acredita que as startups são um dos principais motores do crescimento econômico e da criação de empregos em suas comunidades. Porém, ouvimos constantemente de fundadores negros e negras que um dos principais obstáculo para o crescimento de seus negócios é o acesso ao capital, e em condições justas”, diz André Barrence, Diretor do Google for Startups na América Latina.

Os investimentos começam a ser realizados em setembro de 2020 e o valor destinado a cada uma será variável em função do estágio de maturidade do produto da startup e das suas necessidades atuais. Além de buscar uma rodada de investimento seed para financiar o próximo estágio de desenvolvimento, as empresas que buscam participar do fundo devem oferecer uma solução criada com base em tecnologia e já ter um negócio em operação, ou seja, já possuir um produto lançado com alguns usuários e possíveis clientes. Os empreendedores também precisam indicar como planejam usar o dinheiro.

As startups investidas ainda receberão créditos em produtos do Google e terão à disposição uma rede de mentores para ajudar nos seus desafios. Além disso, as empresas poderão ser selecionadas para participar dos programas realizados pelo Google for Startups no Brasil.

“Ao investir em fundadores negros e negras no Brasil, ajudamos a corrigir uma falha no mercado de financiamento. Embora o valor do fundo não resolva todos os problemas da desigualdade sistêmica do nosso país, ele serve como um reconhecimento aos fundadores e parceiros de nossa rede de que estamos cientes e comprometidos em fazer nossa parte para lutar por mudanças significativas no ecossistema de startups”, complementa Barrence.

Primeiras selecionadas

Inicialmente, o fundo terá duração de 18 meses e a expectativa é investir em cerca de 30 startups durante esse período. Neste momento de lançamento, o Google for Startups Brasil já tem três empresas selecionadas, provindas da rede alumni de seus programas. Conheça abaixo:

Afropolitan: Thiago Braziel, Valmir Nascimento e Lucio Telles participaram do programa Startup Zone em 2019. A empresa oferece um e-commerce que funciona como um ecossistema colaborativo para a distribuição e venda de produtos de moda e cultura afro.

Creators: Fundada por Nohoa Arcanjo e Rodrigo Allgayer, a plataforma conecta profissionais criativos autônomos a empresas que precisam de seus serviços. A startup participou do programa Startup Zone em 2019 e faz parte da atual turma de Residência.

TrazFavela: O aplicativo de delivery busca fortalecer o comércio local, levando e trazendo produtos para dentro e fora das comunidades de Salvador. Os fundadores Iago Santos, Ana Luíza Sena e Marcos Silva participaram do Startup Zone no primeiro semestre deste ano.

Para mais informações sobre o fundo e onde se inscrever, acesse o site.