* Por Marcos Rocha

Já foi o tempo em que um profissional de Tecnologia da Informação ficava isolado, compenetrado com sua máquina e as dezenas de problemas para solucionar. A transformação digital moldou toda uma era e, nós, profissionais de TI, também estamos inseridos nessa mudança. No entanto, precisamos olhar para o mercado e entender como podemos desenvolver nosso olhar estratégico de uma maneira que possa contribuir ainda mais para as transformações digitais.

A área de Tecnologia da Informação enfrentou grandes mudanças na última década e, hoje, podemos dizer que caminhamos rumo ao futuro a passos largos e bem firmes. Anualmente, o setor cresce na casa dos dois dígitos – em 2019 o investimento foi de 10,5%, segundo o IDC Brasil – e, isso, já basta para enxergarmos que temos uma estrutura sólida de crescimento – qual organização neste país não gostaria de expandir os negócios no mesmo ritmo? Pois é, só que o nosso trabalho não se resume apenas a sentar e acompanhar o crescimento tão desejado do setor. Precisamos fazer parte desse desenvolvimento e contribuir com o melhor serviço aliado a uma estratégia assertiva.

Manter toda a estrutura do departamento de TI enxuta, ainda que ágil e segura, é uma necessidade inegociável e, para o Chief Information Officer (CIO), o grande desafio que surge neste “novo” momento é aplicar uma gestão centrada em resultados. Para isso, é primordial que os processos estejam bem definidos e alinhados com a atuação mais estratégica do departamento de TI, para suportar as demandas do negócio, apresentando resultados de maneira ágil.

Precisamos começar a enxergar os outros departamentos da empresa como nossos aliados e buscar essa integração, que é altamente estratégica por vários fatores. Dentre eles estão: facilitar a automatização dos processos, otimizar a coleta de dados, facilitar a análise do cenário, contribuir para tomada de decisão, indicar caminhos para redução de custos e ou aumento de receita, agilizar a resolução de problemas.

De olho nessas estratégias, procure definir os objetivos do departamento. Para que a TI contribua para a evolução dos processos internos e externos, é importante estabelecer qual será o campo de atuação e suas aplicações no ambiente empresarial.

São muitas possibilidades, como a análise de dados para encontrar formas de melhorar fluxos internos, implementação de um serviço de intranet, gestão de ferramentas de trabalho e por aí vai. Opções não faltam dentro de uma organização. Para isso, cultive uma boa relação com os gestores de cada departamento com uma atuação pautada no feedback constante. Se engaje nos projetos e trabalhe a comunicação com os profissionais para que todos compreendam o que está sendo feito ou o que pode ser feito.

Antenado a esses processos, mantenha-se atualizado e acompanhe as tendências do segmento, avaliando de maneira crítica o que pode ser útil para a empresa. O departamento de TI é, atualmente, cada vez mais importante para o sucesso de uma companhia. Conhecer as tendências do setor, se mostrar rentável, comunicar evoluções, interagir com outros times e ter objetivos claros são só alguns dos caminhos para uma gestão eficaz e transformadora.

* Marcos Rocha é gerente de produtos da Nextios, unidade de negócios corporativos da Locaweb.