Felizmente, já se foi o tempo em que utilizar animais em apresentações circenses era algo comum. Hoje em dia, em muitos lugares pelo mundo, a exploração de animais em apresentações é considerada ilegal. Assim, um circo na Alemanha encontrou uma forma de substituir os animais vivos de uma forma emocionante – e sem crueldade.

Desde 2018, o Circo Roncalli faz shows utilizando imagens projetadas virtualmente em 3D, criando belíssimos hologramas coloridos. “Tomamos essa decisão para beneficiar os animais. O foco do Circus Roncalli são os números acrobáticos e poéticos”, afirmou o diretor de mídia do circo, Markus Strobl, ao jornal alemão RP Online.

Hologramas de peixes, elefantes e cavalos surgem no picadeiro enquanto são acompanhados por acrobacias de artistas. Para “dar vida” aos animais, são necessários 11 projetores espalhados pelo circo. Além disso, foram contratados 15 designers e engenheiros de software para criar o número. 

Segundo o diretor do circo, a utilização de animais projetados também gera benefícios financeiros, uma vez que as apresentações ocorrem geralmente em grandes centros urbanos, onde não haveria estrutura para receber animais vivos. Ainda, imagens tecnológicas são um atrativo a mais para levar jovens e crianças de volta às plateias. 

Diversas instituições que defendem os animais, assim como ambientalistas, apoiaram a ideia do circo. Uma delas foi a ONG Animal Defenders International, que descreveu o novo formato como “o futuro do circo, uma apresentação na qual o público pode desfrutar sem que seres sejam utilizados como objetos de entretenimento”.