Diante dos desdobramentos da pandemia no Brasil, o iFood decidiu ampliar as medidas de proteção para os entregadores que utilizam a plataforma. Com isso, até o final de junho, a empresa terá destinado R$25 milhões na extensão do plano de benefícios em saúde, dobrando gorjeta durante todo o mês de junho, entre outras ações.

“Logo no início da pandemia, tomamos decisões rápidas e implementamos ações que foram muito bem avaliadas pelos entregadores. Foram muitos aprendizados nesses últimos meses e agora conseguimos ampliar as medidas de auxílio e proteção para esses parceiros fundamentais. Queremos desenvolver mais soluções e fazer com que esses profissionais se sintam ainda mais protegidos durante esse momento crítico. Sabemos que teremos mais desafios não só como empresa, mas como sociedade, e por isso, estamos focados e trabalhando com tudo que está ao nosso alcance para minimizar impactos para entregadores, restaurantes e clientes”, explica Roberto Gandolfo, vice-presidente de Logística do iFood.

A partir de agora, o Fundo Solidário, destinado aos entregadores que apresentam sintomas da covid-19, oferecerá auxílio financeiro por 28 dias, mais do que os 14 dias recomendados por  autoridades de saúde. O valor do fundo será calculado com base nos repasses dos últimos 30 dias, proporcional aos período de 28 dias de desativação do cadastro.

O Fundo de Proteção, para quem se enquadra  ou vive com familiares do grupo de risco, também foi estendido. Até o final de dezembro, os entregadores que derem entrada neste fundo recebem um valor com base nos repasses dos 30 últimos dias e ainda tem o montante total dobrado. Assim, conseguem se proteger e continua gerando renda para a família.

Pelo esforço e suporte contínuo que os entregadores têm oferecido à sociedade neste momento, a empresa decidiu dobrar mais uma vez toda as gorjetas dadas pelos consumidores. Ao longo do mês de junho, os valores serão repassados toda semana e a expectativa é de ultrapassar a marca dos R$2,5 milhões, que ao ser dobrada, deve chegar a R$5 milhões.

Entregas durante a pandemia

O Instituto Locomotiva realizou uma pesquisa, feita por telefone com 1.241 entregadores de todo o Brasil, mostra que embora ainda haja uma certa insegurança na atividade por conta da pandemia, os entregadores que mais se engajaram nas medidas implantadas pelo iFood se sentem aptos para seguir com a atividade.

Desde março, a empresa vem implantando outras medidas voltadas a entregadores, como a distribuição de kits de higiene com álcool em gel, máscaras reutilizáveis e materiais informativos; a disponibilização gratuita de um plano de vantagens em serviços de saúde AVUS para todos os profissionais de entrega cadastrados em sua plataforma; seguro de vida e a ampliação do Delivery de Vantagens, programa de benefícios exclusivo com descontos em serviços e produtos, para todo o território nacional.

Segundo a pesquisa, 82% dos entregadores conhecem uma das medidas de prevenção e proteção do iFood ao covid-19 e, de forma geral, 8 em cada 10 entrevistados  avaliam muito positivamente as iniciativas, com nota média de 8,6. A pesquisa também revelou que de cada 10 entregadores entrevistados, 7 (68%) recomendariam o iFood (dando nota 9 ou 10) e apenas 1 em 10 (10%) não recomendaria (dão nota 6 ou menos para) o iFood.