A Petlove, e-commerce brasileiro de produtos pet, anunciou o investimento de R$ 250 milhões do fundo da América Latina do SoftBank. Com isso, a empresa pretende acelerar a expansão de seu serviço de assinaturas.

Fundada em 1999, a primeira transformação da Petlove ocorreu em 2011, com um investimento da KasZek e Monashees. Em 2019, a entrada da Tarpon, uma das mais importantes empresas de private equity no Brasil, permitiu iniciativas que consolidaram a Petlove como o maior programa de assinatura de produtos para animais de estimação no país. Agora, com o investimento da SoftBank, a Petlove quer  transformar a empresa na principal plataforma tecnológica do setor.

“Esse investimento ajudará a acelerar o crescimento da Petlove e tornará nossa oferta de produtos, serviços e conteúdos ainda mais completa e conveniente, possibilitando que sigamos na nossa missão de tornar os animais de estimação mais felizes e saudáveis”, comenta Marcio Waldman, veterinário e fundador da Petlove.

A empresa planeja continuar investindo em tecnologia como seu principal fator de diferenciação em comparação com outros players do setor. “O investimento em tecnologia será fundamental para nossa estratégia de expandir nossa plataforma para os principais interessados ​​no mundo dos animais de estimação: donos de animais, veterinários, lojas de bairros, indústria e prestadores de serviços para animais de estimação. Durante a crise que ocorreu no mercado brasileiro com isolamento social, nossa tecnologia não está apenas fornecendo suprimentos para tutores de animais de estimação, mas também apoiando lojas de animais e clínicas veterinárias locais”, acrescenta Marcio.

“O mercado pet brasileiro faturou R$ 24 bilhões em 2019, segundo dados da Euromonitor, tornando-o um dos três maiores mercados de produtos para animais de estimação do mundo. O canal online ainda representa apenas 3,8% do total de vendas de suprimentos para animais de estimação no Brasil, mas é o que mais cresce; nos Estados Unidos, ultrapassa 18%”, afirma Paulo Passoni, sócio-gerente da SoftBank.

“Acreditamos que a SoftBank é um investidor estratégico para nossa nova fase de incremento tecnológico porque participou deste movimento em outros setores e porque valoriza a tecnologia como uma forma de transformar mercados”, comenta Waldman.

Além do valor agregado à Petlove, a SoftBank e a Tarpon buscarão apoiar aquisições adicionais no setor. Em setembro de 2019, a Petlove concluiu sua primeira aquisição: o aplicativo veterinário Vetsmart. “Foi um primeiro passo fundamental para criar uma plataforma multicanal, que beneficiará donos de animais de estimação e médicos veterinários, que são os principais responsáveis ​​pela saúde e bem-estar dos pets”, destaca Waldman.

A Petlove procurará fortalecer ainda mais sua equipe nessa nova fase, mas a administração da Companhia será mantida. Além do SoftBank e Tarpon, a KasZek e a Monashees também permanecerão como investidores.

A conclusão da transação está sujeita às condições habituais de fechamento e espera-se que aconteça nas próximas semanas.