A Digital Realty, uma das controladoras da Ascenty em uma joint venture com a Brookfield, concluiu a aquisição da InterXion, líder na Europa com mais de 50 Data Centers, no valor de US$ 8,4 bilhões. Com a transação, o portfólio da Ascenty e Digital Realty passa a ter mais de 260 Data Centers em 20 países.

“Com este novo cenário, além do cliente poder escalonar o seu espaço no Data Center sem a necessidade de altos investimentos, a integração da InterXion vai permitir que os clientes consigam integrar os seus Data Centers em uma plataforma global, além de já contar com a melhor infraestrutura local”, comenta Chris Torto, CEO da Ascenty.

“Escolhemos a Ascenty pela facilidade em crescer dentro de um data center carrier neutral e pela integração da companhia com os mais diversos meios de conectividade no Brasil. Com nossa infraestrutura incorporada ao NAP, temos acesso aos pontos de troca de tráfego do IX.br e vislumbramos possibilidade de estender o alcance da Sílica por meio das interconexões de telecomunicações da Ascenty com transparência e agilidade”, comenta Jorge Salomão, gerente geral da Sílica Networks.

Essa nova posição global reforça ainda a liderança da Ascenty na América Latina, considerando que a empresa já tem 21 unidades em andamento na região, sendo 14 já em operação, com presença sólida no Brasil e em expansão no Chile e México.

“A América Latina é uma região promissora para a expansão da Ascenty. Nos últimos anos, contamos com investimentos da Digital Realty e Brookfield e estudamos o mercado para crescermos nossas operações em demais países além do Brasil, com o intuito de impulsionar oportunidades de negócio e ampliar nosso ambiente de atuação”, comenta Roberto Rio Branco, vice-presidente de Marketing e Relações Institucionais da companhia.

Além dos 21 data centers, a Ascenty conta com um ecossistema de interconexão, que contempla 4.500 km de rede de fibra óptica proprietária, conectando todos os data centers em operação, os principais provedores de nuvem do mundo e cable landing stations do Brasil. A empresa se posiciona como carrier neutral para viabilizar conexões por meio de qualquer operadora ou por sua própria rede.

Rio Branco reforça que “além do investimento em infraestrutura de qualidade, o que tem suportado o crescimento exponencial da empresa é a agilidade do atendimento e flexibilidade para resolver qualquer desafio de negócio, e agora em uma escala global”.