Fazer mais com menos, em tempos de crise é o que muitas empresas almejam. Conseguir um foco na melhoria de processos e na busca de aumento de eficiência operacional das atividades de retaguarda tem sido um desafio para grandes empresas. Sem soluções que aumentem a inteligência nos processos em tempo real, os resultados podem ser frustrantes por poderem ser superficiais, demorados, com custo alto e ainda atrapalhar toda a operação durante o processo. Essa é a proposta de uma startup chamada Fhinck, que busca medir a produtividade das operações de uma forma automática utilizando a inteligência artificial.

Os fundadores da startup se conhecem há muitos anos e todos já trabalharam juntos em algum momento de suas vidas. Hoje os sócios, Paulo Castello, Angelino Cruz e Claudio Ferreira, juntaram as suas experiências como executivos em grandes empresas com foco na melhoria de processos e busca de aumento de eficiência operacional para encontrar soluções que aumentassem a inteligência nos processos em tempo real. Assim, no final de 2014 surgiu a Fhinck.

“A ideia surgiu tentando achar uma forma de medir a produtividade das operações de uma forma automática. Pensamos em como poderíamos monitorar esse processo, sem atrapalhar a operação o tempo inteiro, (indiferente se mudasse o funcionário, ou o processo) e ainda sim receber informações em tempo real para fazer os ajustes necessários e conseguir aumentar a produtividade de forma automática”, comentam os fundadores.

A Fhinck buscou soluções de inteligência artificial para auxiliar as empresas a fazer mais com menos (aumento de produtividade e eficiência operacional),  terem uma gestão mais fácil, desde balancear as equipes, fazer um treinamento específico de funcionário, desvio de processo, falta de integração sistêmica, oportunidades de automatização e trabalhar com indicador de eficiência operacional.

“Nossa tecnologia é inovadora, consegue “ler” todos os sistemas sem que a empresa precise fazer nenhum tipo de integração e, futuramente, a nossa solução pode ser extremamente disruptiva para a indústria das consultorias de processo (acabar com a necessidade mundial das empresas de contratar consultorias para melhoria de processo). Apenas baixar o nosso software e ele irá identificar em tempo real todas as oportunidades para aumentar a produtividade”, comenta Paulo Castello, CEO.

Vencedores da 13° turma da Startup Farm no Futurecom 2015

Durante o Demo Day da 13° turma da Startup Farm, que aconteceu dentro do Futurecom 2015, evento de telecomunicações, TI e Internet da América Latina, foram selecionados 13 startups para fazerem a apresentação para um júri que contava com investidores, executivos responsáveis por inovação em multinacionais e consultorias. Este processo de aceleração estava baseado em escolher apenas as startups que estivessem maduras o suficiente para serem apresentadas na Futurecom e a Fhinck foi premiada em primeiro lugar como startup mais inovadora.