Considerada uma das “rising stars” da edição carioca do Founders Forum, a Boaconsulta.com vê sua oportunidade na chance de ajudar profissionais de saúde a captar novos pacientes, facilitando o agendamento de consultas. Já com uma rodada semente de investimentos (vindas de Valor Capital Group, Trindade Investimentos* e do executivo Kees Koolen), a companhia agora faz reuniões com fundos de investimento para fechar um possível series A, segundo Octavio Domit, um dos fundadores.

“No Founders Forum, eles selecionam as empresas com maior potencial em suas áreas no setor de internet, são as ‘rising stars’. Fomos escolhidos e tivemos a chance única de fazer um pitch de 7 minutos para boa parte dos investidores que estão fazendo a diferença no Brasil”, disse Octavio, em uma conversa por telefone e já de volta à São Paulo, onde fica o escritório da startup. O The Founders Forum é um evento europeu que reúne em diversos países investidores, empreendedores de sucesso e startups da indústria digital reconhecidamente inovadoras –a edição carioca aconteceu entre os dias 7 e 9 de março.

Octavio conta que, durante o pitch, sua sócia Daniela pode trazer a visão dos médicos sobre o negócio, já que ela tem formação na área. “Isso nos dá credibilidade, porque ela mostra a visão do mercado da saúde”, explica. Segundo ele, a apresentação rendeu uma série de reuniões, que estão sendo feitas nesta semana.

O cofundador diz que o momento é propício para um “series A”, porque a Boaconsulta já chegou a 3 mil profissionais de saúde cadastrados (médicos e dentistas), além de dois hospitais em São Paulo. Segundo ele, desde que o site foi lançado no 1º trimestre de 2012, mais de 10 mil consultas foram agendadas pela plataforma. “Nossa estratégia desde o começo foi trazer os nomes mais importantes da medicina para o site e ter credibilidade para incluir os outros profissionais”, conta.

Neste primeiro ano, a Boaconsulta mudou bastante. Antes batizada de Go2Doc, a companhia mudou de nome e implementou novas funções, como uma ferramenta que permite que as consultas sejam avaliadas pelos pacientes. Além disso, toda vez que um paciente marca uma consulta, ele recebe um lembrete por SMS nas 24 horas que antecedem o horário agendado.

O modelo de negócio da startup inclui a cobrança de uma mensalidade dos profissionais de saúde cadastrados, mas, por enquanto, eles estão em período de degustação do serviço. “A ideia é começar a cobrar nos próximos dois ou três meses”, explica o cofundador.

Além de Octavio, integram o time de fundação da startup Daniela Bouissou, Adriano Fontana e Victorio Braccialli.

*A Trindade Investimentos faz parte do time de investidores envolvidos na nova estratégia do Startupi. Leia aqui