Tela do Evernote, indicado como um dos melhores apps de produtividade

Você já sabe o que é o Harlem Shake? Eu descobri ontem e digo pra vocês: é mais um desses vídeos que pegam a gente e acabam “comendo” alguns minutos do nosso dia (veja aqui). Não acho que distrações sejam ruins, mas não deve ser fácil ser o CEO da própria startup, ter que tocar um negócio e ainda driblar o que vem de fora.

Pensando nisso, conversei com quatro empreendedores sobre como eles conseguem manter o foco e dividir seu tempo. Danilo Leão, CEO da BovControl, Diego Simon, cofundador da VivaReal, Shai Magzimof, da israelense NextPeer, e Samir Iásbeck, da Qranio, compartilharam alguns de seus truques para manter o foco.

Danilo Leão, da BovControl

De cara, Danilo escolhe quatro palavras para definir a produtividade dos empreendedores: plan (planeje), do (faça), check (cheque) e action (ação). “É o PDCA, uma referência do professor Falconi [referência ao professor Vicente Falconi]”, disse.

De aplicativos, ele indica o RememberTheMilk e o Wunderlist, “Mas sei que muitos gostam do Evernote”. O inusitado é que, durante a conversa com Danilo, ele lembrou que já havia escrito um post em seu site sobre o assunto (leia aqui).

Danilo compartilhou um pouco da sua rotina. “Nós partimos de objetivos amplos, amparados pela missão da empresa, e desdobramos em metas distribuídas. Pego algumas pra mim e as listo num caderninho, olhando para elas diariamente. Também divido uma tarefa por dia, como se fosse um tijolinho diário, para a meta não ficar ali como um enfeite”, contou. Essas metas diárias são, então, organizadas no RememberTheMilk, que parece ser mesmo o aplicativo queridinho do Danilo.

Diego Simon, cofundador brasileiro da VivaReal

Na conversa com Diego, aplicativos essenciais para a organização surgiram: Dropbox, Evernote e WunderList não podem faltar no smartphone dele. “Minha sugestão é aproveitar a nuvem e ter acesso imediato e de qualquer lugar a e-mail, agenda, lista de tarefas, documentos e arquivos”, disse.

Outra dica, conta Diego, é “atacar uma tarefa por vez, sem tentar ser multitarefa”.

Sobre a rotina diária da empresa, ele lembra que, nos primeiros anos da companhia, sempre dedicou mais de 50% do tempo na busca de novos clientes e interação com eles. “Agora, com o crescimento, passei a me dedicar às atividades de back office, depois que contratamos um executivo para gerir a área comercial da empresa”, lembra.

O foco inicial, diz ele, deve ser encontrar os clientes que usem e paguem pelo produto ou serviço, para depois focar em outros aspectos do negócio.

Shai Magzimof, da NextPeer

Shai tem uma história super interessante: ele convenceu o exército israelense a liberá-lo para que pudesse criar sua startup (num futuro próximo, conto a história completa pra vocês). Enfim, achei interessante pegar o ponto de vista dele, que desenvolve sua startup há um tempo e seu produto já tem 8 milhões de downloads.

“Pessoalmente, eu acho que o que mais ajuda se você quiser ficar focado é ser organizado e ter consciência do que acontece no dia a dia da startup, mesmo que isso não seja só coisas positivas”, me contou o israelense.

Ele lembra que achou que era focado até o dia que começou a ler o livro sobre o Lean Startup. Segundo ele, os princípios do livro ajudam na hora de manter o foco.

Samir Iásbeck, da Qranio

Com sua inseparável camiseta do Qranio (ele diz que tem várias!), Samir afirma que não há truque ou mágica pra manter a produtividade e o foco. Ele diz que é importante “acordar trabalhando na startup, almoçar pensando na startup, trabalhar a tarde, dormir, sonhar com a startup, acordar e executar.”

Samir também recomenda a criação de uma lista com itens que possam ser conferidos, sem parar em um único item ou “andar em círculos”. “Cada item é um degrau. Suba um e foque no que é necessário para subir o próximo e faça-o!”

Em sua rotina, ele conta que divide tarefas e prioridades, sempre respeitando a agenda. “Tenho sempre umas quatro prioridades que trabalho diariamente e verifico o status. São tarefas prioritárias que mudam a vida do Qranio.”